• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Polêmica » Governo quer votação do Marco Civil da Internet o mais rápido possível Apesar de o presidente da Câmara defender o adiamento, Planalto orienta aliados a apreciar o Marco Civil hoje no plenário

Paulo de Tarso Lyra

Naira Trindade - Correio Braziliense

Publicação: 19/03/2014 07:25 Atualização: 19/03/2014 07:44

Cardozo (E) e Ideli participaram de reunião ontem na Câmara para acertar a votação do Marco Civil da Internet. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados (Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Cardozo (E) e Ideli participaram de reunião ontem na Câmara para acertar a votação do Marco Civil da Internet. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O governo cedeu até o limite, atendeu parte dos pleitos dos partidos aliados, a questão dos data centers será modificada no relatório, e quer votar ainda nesta quarta-feira (19/1) o Marco Civil da Internet. A decisão foi tomada na noite de ontem, após reunião no Ministério da Justiça com o titular José Eduardo Cardozo, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e parte da base aliada. “Vamos votar amanhã (hoje) e não na outra semana. Essa é uma matéria de maioria simples”, minimizou o líder do Pros na Casa, Givaldo Carimbão (AL).

Outra reunião está prevista para as 9h de hoje, na Câmara, envolvendo todos os líderes partidários, inclusive da oposição e Cardozo. Ontem, em encontro semelhante, sem a presença dos ministros, realizada na mesma Casa, havia sido decidido que os deputados discutiriam a matéria, mas que só votariam o projeto na próxima terça-feira. A sinalização do adiamento havia sido dada pelo próprio presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). “A partir da próxima terça-feira, quando será votado esse item (Marco Civil da Internet), vamos ter a pauta destrancada. Vamos ao voto, quem ganhar ganhou, e quem perder que respeite a democracia”, resumiu ele.

Henrique Alves manteve, à noite, o posicionamento ao Correio. “Encerra a discussão hoje e vota na terça. É o governo que quer votar. Mas não vou correr riscos de obstrução e inviabilizar a votação. Seria mais desgaste para a Casa”, declarou ele. Não é o que pensa o líder do PSD na Câmara, Moreira Mendes (RO). “Desde a semana passada, já estávamos com o pensamento definido e, agora, no fim da tarde, fechamos um compromisso de tentar construir uma solução final. Estamos prontos para votar (hoje) essa proposta”, assegurou ele.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.