• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Paraíso fiscal » Maluf admitiu ter dinheiro no exterior

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 17/03/2014 13:08 Atualização: 17/03/2014 16:30

Foto: Iano Andrade/CB/D.A Press/Arquivo
Foto: Iano Andrade/CB/D.A Press/Arquivo

Uma sentença judicial da Ilha de Jersey, dependência da Coroa britânica considerada um paraíso fiscal, revela que o deputado federal Paulo maluf (PP-SP) admitiu ao Deutsche Bank que movimentou no exterior US$ 200 milhões por meio de uma de suas empresas.

Desde que a existência dos recursos foi revelada, há 13 anos, Maluf nunca havia reconhecido ser o proprietário do dinheiro.

Antes, ao ser questionado sobre o assunto, o deputado sempre afirmou que nunca teve contas no exterior. A informação foi publicada na edição desta segunda-feira (17) do jornal Folha de São Paulo.

De acordo com o jornal, Maluf foi pressionado pelo banco para que revelasse a origem do dinheiro, e admitiu que controlava uma das empresas responsáveis pelos recursos.

Um dos documentos mostra que Paulo Maluf referendou uma carta escrita por seu filho Flávio, em que era informado que o deputado era dono do dinheiro de um fundo administrado pelo banco alemão.

No ano passado, a justiça da Ilha de Jersey já havia condenado as empresas da família Maluf a devolver US$32 milhões (equivalente a 75 milhões de reais) à Prefeitura de São Paulo. Segundo as autoridades da dependência briânica, o dinheiro é fruto de desvios de verbas de obras contruídas quando Maluf foi prefeito da capital paulista, entre 1993 e 1996.

A assessoria do deputado se pronunciou,afirmando que os documentos utilizados na repotagem da Folha estão sem identificação e, portanto, não podem ser creditados à Justiça da Ilha de Jersey.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.