• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

IBGE » PE investiu R$ 21,7 milhões em políticas de gênero O orçamento foi o maior entre os estados brasileiros, segundo levantamento feito no ano passado pelo IBGE

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 13/03/2014 15:08 Atualização: 13/03/2014 15:57

Pernambuco é o estado que mais investiu em políticas de gêneros no país, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (13) pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE). O estado investiu R$ 21,7 milhões do orçamento total de 2013 na pasta. Em relação à população feminina, os maiores valores proporcionais do orçamento eram os de Pernambuco e do Distrito Federal, ambos com R$ 4,60 por mulher.

O menor investimento foi do Pará, apenas 2 centavos de real para cada mulher do estado. Pernambuco também se destaca em relação ao investimento comparado ao Produto Interno Bruto (PIB), R$ 197,18 por R$ milhão do PIB estadual.

Apesar da importância dada às políticas de gênero no estado, não existem núcleos especializados funcionando em delegacias comuns de Pernambuco. A tipificação da violência sofrida pelas mulheres é importante para o conhecimento deste fenômeno e um balizador para ações específicas. Isso já existe na maioria dos estados brasileiros, com exceção de Sergipe, Rondônia, Distrito Federal e Pernambuco.

O Rio de Janeiro, segundo maior PIB entre os estados, tem o segundo menor orçamento relativo para as políticas de gênero e o Pará, o menor (respectivamente R$ 2,05 e R$ 0,65 por R$ milhão do PIB estadual). Em 2013, 40,7% dos estados tinham secretaria exclusiva para tratar das políticas de gênero. Oito estados (Rondônia, Roraima, Sergipe, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul) não possuíam orçamento específico para tais políticas.

Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.