Humberto Costa defende Mais Médicos após críticas de Eduardo | Política: Diario de Pernambuco
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Saúde » Humberto Costa defende Mais Médicos após críticas de Eduardo

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 13/03/2014 12:05 Atualização:

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, defendeu nesta quarta-feira (12) em discurso na tribuna da Casa os avanços na quantidade de profissionais inscritos no Mais Médicos e o aperfeiçoamento do programa executado pelo governo federal. O discurso do senador petista foi realizado um dia após o governador Eduardo Campos, potencial adversário da presidente Dilma Rousseff na disputa presidencial, criticar o programa. Para o socialista, o Mais Médicos é uma jogada de marketing. De acordo com Humberto, os 13.235 médicos solicitados por todos os municípios participantes do programa estarão em seus postos de trabalho até o fim deste ano.

Já no próximo mês, 3.241 cidades brasileiras e 32 distritos indígenas, que concentram uma população de mais de 33 milhões de pessoas, serão contemplados pelo Mais Médicos. “O governo da presidente Dilma, que é comprometido com metas e com a gestão exemplar das políticas públicas, atenderá até o fim do ano todas as demandas feitas por todos os municípios. Este país voltava as costas a esses brasileiros antes desse processo de inclusão social sem precedentes iniciado pelos governos do PT”, declarou o senador.

O parlamentar criticou parte da oposição, que tenta – movida pelo ódio ou inveja – inviabilizar o programa. Para Humberto, porém, nenhuma instituição do país, incluindo o Tribunal de Contas, o Ministério Público ou o Judiciário do Trabalho, “vai se dobrar a uma jogada política de meia dúzia de bem-nascidos”.

O líder do PT ressaltou ainda que não há quaisquer reticências para o governo em fazer ajustes no programa, como o aumento salarial concedido aos médicos cubanos recentemente. “Elevamos a R$ 3 mil a bolsa de um cubano que vem designado para servir no Brasil, ou seja, o mesmo salário que recebe, hoje, um médico residente brasileiro, além dos auxílios para moradia e alimentação aos quais eles têm direito”, disse.
HPV

Nesta quarta-feira (12), Eduardo Campos questionou a eficácia do Mais Médicos como política pública voltada para a saúde. "Acho que o programa tem que ser transformado em mais saúde, não é? Porque é muito mais complexo fazer políticas de saúde do que contratar só profissionais da medicina. Eu acho que é um desafio muito mais complexo. Tem que ser entendido assim, porque senão pode ser interpretado como uma coisa mais para fazer o marketing que para trazer saúde ao povo", disse  o governador em entrevista após a inauguração de uma Unidade de Pronto-Atendimento no Recife.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.