• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Conflito » Dilma se tranforma em mediadora de conflito entre prefeito de Betim e servidores Vaiada junto com Carlaile Pedrosa por servidores que cobravam reajuste salarial, presidente se reúne com manifestantes

Isabella Souto -

Leonardo Augusto -

Publicação: 27/02/2014 07:06 Atualização:

Presidente Dilma na solenidade de entrega de equipamentos às prefeituras, em Betim: depois dos protestos, discurso de apoio aos grevistas foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A PRESS	
 (Alexandre Guzanshe/EM/D.A PRESS	)
Presidente Dilma na solenidade de entrega de equipamentos às prefeituras, em Betim: depois dos protestos, discurso de apoio aos grevistas foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A PRESS

A presidente Dilma Rousseff (PT) se transformou nessa quarta-feira em mediadora em um conflito entre o prefeito de Betim, o tucano Carlaile Pedrosa, e servidores municipais, durante evento realizado na cidade da Região Metropolitana, que é o maior município governado pelo PSDB em Minas Gerais. Munidos de cartazes contra a prefeitura e o governo federal, o grupo cobrou reajuste salarial e não poupou gritos e vaias no momento em que o locutor da solenidade anunciou a chegada dos dois ao local. A prefeitura recebe mensalmente R$ 1.014 para pagar o salário de cada um dos agentes de saúde comunitária e fez um acordo com os funcionários de repassar a eles R$ 950 a partir de janeiro. No entanto, segundo os servidores, o valor foi mantido em R$ 724. O argumento da prefeitura, segundo eles, é que o dinheiro é usado para comprar uniforme e protetor solar para os funcionários, que são encarregados de fazer visitas domiciliares.

Diante do barulho, a presidente escalou alguns assessores para conversar com os manifestantes, e fez questão de se reunir com cinco deles assim que acabou o evento. “Nós entregamos a ela o acordo assinado pelo prefeito e pedimos a intervenção dela”, afirmou Geraldo Teixeira de Abreu, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Betim (Sindserb). A categoria está em greve desde 10 de fevereiro e recebeu o apoio da presidente em seu discurso. “Eu andei muito por Betim e já fiz greve. Sou uma presidente que já fez greve e entendo a greve de vocês”, afirmou, recebendo em troca forte aplauso.

Betim vive hoje um momento de crise política. Carlaile Pedrosa, que estava afastado por motivo de saúde, retornou ao cargo antes mesmo do fim da licença médica por não concordar com medidas tomadas pelo vice Valdir Teixeira (PV), ligado a empresários locais. Durante o evento, ele foi aplaudido por alguns e vaiado por outros. Em discurso, o tucano fez vários elogios à gestão de Dilma e da arquirrival Maria do Carmo Lara (PT), ex-prefeita da cidade e derrotada por ele em 2012, quando tentava a reeleição. “Foi Maria do Carmo quem inaugurou o hospital regional, que é referência no estado”, afirmou. A petista se disse surpresa com os afagos do adversário político. “No dia da posse foi um discurso de muito ódio e muita raiva. E hoje mudou o discurso”, disse.

Promessa

Diante de 209 prefeitos de municípios com até 50 mil habitantes, que estiveram em Betim para receber 226 equipamentos do PAC 2 – 138 caminhões caçamba, 24 caminhões pipa e 64 motoniveladores –, a presidente Dilma Rousseff fez um balanço das principais ações de seu governo e prometeu liberar R$ 1,5 bilhão para as prefeituras de todo o país em abril. O dinheiro será para o custeio de programas nas áreas de saúde e educação e foi prometido no ano passado, durante a Marcha dos Prefeitos a Brasília. Outra parcela de R$ 1,5 bilhão foi destinada às prefeituras em agosto do ano passado. “Eu já havia dito isso, mas é bom deixar claro para os prefeitos que vamos liberar R$ 1,5 bilhão em abril, como prometido”, disse a presidente.

Com o evento de ontem, o governo federal concluiu o repasse de 1.740 equipamentos para 792 municípios de Minas Gerais, dos quais 134 fazem parte da área mineira da Sudene, que tem os mais baixos índices de desenvolvimento humano (IDH) do país. A presidente ressaltou que a destinação de recursos e máquinas respeita critérios “republicanos”. “Somos um governo que preza muito por critério republicano. O que é o critério republicano? Nós não olhamos para a opção partidária do prefeito, para a opção futebolística do prefeito e muito menos para a religiosa”, afirmou.

A comitiva da presidente incluiu o ministro de Desenvolvimento Agrário Pepe Vargas (PT) e da Agricultura, Antonio Andrade (PMDB) e o pré-candidato a governador de Minas Gerais, pelo PT, Fernando Pimentel. O secretário de Transportes e Obras Públicas Carlos Melles (DEM) participou do evento como representante do governo estadual.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: REGINALDO LUNA
A Presidente Mediadora A que nível chegou a Presidente Dilma Rousseff, MEDIADORA de conflitos entre SERVIDORES PÚBLICOS e PREFEITO, resta saber se ela será tão incomPeTente como está sendo como PresidenTe do Brasil. Chegou a hora da SOCIEDADE tirar do poder a maior organização de DESVIO DE VERBAS. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.