Pernambuco.com



  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Clima antecipado » Armando usa ironia e critica o "já ganhou" dos socialistas Pré-candidato ao governo pelo PTB considerou precária discussão sobre técnico versus político

Ana Luiza Machado

Publicação: 25/02/2014 08:30 Atualização: 25/02/2014 08:37

Armando: candidato precisa ter capacidade de caminhar com as próprias pernas foto: Breno Fortes/CB/D.A PRESS	 (Breno Fortes/CB/D.A PRESS	)
Armando: candidato precisa ter capacidade de caminhar com as próprias pernas foto: Breno Fortes/CB/D.A PRESS

Oficializada a pré-candidatura do secretário da Fazenda, Paulo Câmara (PSB) ao governo do estado, o PTB e o PT rechaçam o clima antecipado de “já ganhou” existente entre os socialistas. O senador Armando Monteiro (PTB), o primeiro a se lançar na disputa estadual, foi enfático: “Você nomeia secretário, mas ninguém nomeia governador. Governador quem elege é o povo”.

O petebista considerou precária a discussão entre o que seria melhor para o estado, se um quadro técnico ou político, bem como equivocada a tentativa de associar que mudanças só podem ser feitas por um candidato jovem. O importante, segundo Armando Monteiro, é ter um candidato que saiba definir prioridades, aliar a essa experiência sensibilidade e ainda tenha “independência e capacidade de caminhar com as próprias pernas”.

Armando Monteiro chamou de “curioso” o processo que culminou na escolha do secretário Paulo Câmara, lembrando que ocorreu “exposição de nomes, frituras e vetos”. Por causa disso, deve contar com o apoio dos descontentes com a escolha da Frente Popular para ampliar a articulação. O senador disse que o PT continua sendo o “parceiro preferencial” e que, em contato com outras legendas, trabalha para oferecer um “expressivo leque de alianças para fortalecer o projeto”. Até o momento, a pré-candidatura de Armando Monteiro só contabiliza o apoio do PROS e do PSC. Segue esperando a definição do PT e do PDT. Esse último decidirá se, em Pernambuco, vai ou não seguir a linha de apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, adotada pela direção nacional.

A presidente do PT em Pernambuco, deputada estadual Teresa Leitão, não quis tecer nenhum comentário sobre o escolhido do governador Eduardo Campos, mas considerou maléfica a tentativa do PSB de incutir na cabeça do eleitor que a melhor opção nas urnas deve ser de um técnico e não de um político. “Vejo como uma desqualificação da própria política, que está em todos os patamares da nossa vida, principalmente na disputa de um cargo. Como dizer em uma eleição que a política não importa, só a técnica?”, criticou.

Rumos
Segundo a petista, a escolha do nome de Paulo Câmara pelo PSB não altera os rumos do partido. E, se depender de Teresa Leitão, o anúncio sobre se o PT adotará a política da aliança com o PTB ou se terá candidatura própria só será feito no dia 23 de março, quando haverá o Encontro Estadual de Tática Eleitoral. “Não temos pressa para definir. Para que antecipar e atropelar o processo de discussão interna que está tão bom? Vamos fazer dentro do nosso calendário, no prazo”, afirmou.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: eliton eliton acioly
perguta a um governado porque umm sertao tarsen agua pra ondefoi ar verbar da aguaque iria praum sertao | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »