• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Tropa de elite do governador » Segundo "desconhecido" no jogo da sucessão

Glauce Gouveia - Diario de Pernambuco

Publicação: 21/02/2014 08:43 Atualização: 21/02/2014 09:51

Geraldo teve a ajuda de Eduardo e damilitância ao ir às ruas foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A PRESS (Blenda Souto Maior/DP/D.A PRESS)
Geraldo teve a ajuda de Eduardo e damilitância ao ir às ruas foto: Blenda Souto Maior/DP/D.A PRESS

Primeiro foi Geraldo Julio, o atual prefeito do Recife. Agora é Paulo Câmara, atual secretário estadual da Fazenda. Ambos auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Integrantes da chamada tropa de elite do governador Eduardo Campos, eles são técnicos e começaram a ser preparados pelo líder socialista para as disputas eleitorais no primeiro ano de sua gestão, em 2007. Assim como aconteceu com Geraldo em 2012, Paulo começará a pré-campanha no anonimato. Mas terá como diferencial e desvantagem a ausência nas ruas do seu maior cabo eleitoral. Eduardo estará percorrendo o país atrás de votos para sua candidatura à Presidência da República.

Longe do maniqueísmo que fez dos nomes de Campos e do ex-governador Miguel Arraes candidatos naturais do PSB entre 1986 a 2010 (com exceção de 2002, quando o candidato foi Dilton da Conti, apenas para reforçar a candidatura de Anthony Garotinho a presidente da República), Geraldo e Paulo também têm em comum a disciplina. Seguem a cartilha não apenas do PSB, mas do próprio Eduardo. Enquanto o primeiro era visto como o melhor planejador do governo, o segundo é, entre os eduardistas, o que tem a maior capacidade de negociação e comando de equipe.

 

A desvantagem da ausência de Eduardo na campanha, entretanto, dá a Paulo a chance de ser um candidato que caminha com as próprias pernas. Afinal, as críticas em 2012 contra Geraldo giravam em torno do fato de ele não ter apresentado personalidade político-eleitoral própria, ficando à sombra do governador.

Geraldo foi às ruas, arrastou multidões, subiu nos palanques, discursou com o apoio de cursos de media training e, em muitos momentos, precisou dizer quem era Geraldo. Paulo terá que fazer o mesmo, mas a tática a ser usada pela coordenação da campanha deve ser outra. Até mesmo porque sua responsabilidade de ganhar o pleito é maior quando seu nome servirá de suporte para o novo vôo de Campos, rumo ao Palácio do Planalto.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Joao Fonseca
O nosso Prefeito, Geraldo Julio, está mostrando por que foi o escolhido, dinamismo e competência é o que observamos no Recife. E agora teremos o Paulo no Governo a partir de 2015, a revoluação continua. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.