Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Rio de Janeiro » Eduardo Campos quer Joaquim Barbosa candidato ao Senado

Publicação: 19/02/2014 08:22 Atualização:

Barbosa tem até o dia 5 de abril para decidir foto: Fellipe Sampaio/ SCO/STF (Fellipe Sampaio/ SCO/STF)
Barbosa tem até o dia 5 de abril para decidir foto: Fellipe Sampaio/ SCO/STF

Para conquistar um palanque forte no Rio, o governador de Pernambuco e pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos (PSB), tenta convencer o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, a concorrer ao Senado. Questionado ontem sobre o assunto por meio de sua assessoria, Barbosa respondeu que nada comentaria. No último fim de semana, o presidente do Supremo soltou nota para dizer que não será candidato a presidente da República. Mas não incluiu outros cargos eletivos na negativa.

Barbosa já sinalizou que está próxima a hora de deixar o Supremo, após quase 11 anos na Corte, mas nega interesse em carreira política. O mandato na presidência do STF vai até novembro deste ano. A legislação eleitoral permite que membros dos tribunais de contas, da magistratura e do Ministério Público se filiem a partidos políticos até seis meses antes do pleito, o mesmo prazo para se afastar dos cargos. Barbosa, portanto, teria até o dia 5 de abril para decidir se disputa ou não as eleições.

A ex-corregedora da Justiça Eliana Calmon foi recrutada por Eduardo Campos para convidar Barbosa a se filiar ao PSB. Pré-candidata ao Senado pela Bahia, Eliana, no entanto, afirma serem remotas as chances de o presidente do STF aceitar o assédio do governador de Pernambuco. Segundo ela, até agora as negociações não avançaram. “Eduardo tem simpatia pelo Joaquim Barbosa e me perguntou, em janeiro deste ano, se eu poderia fazer o meio de campo. Conversei com o Sérgio, assessor direto dele. A resposta foi de que Joaquim ficará na presidência do Supremo até o fim do mandato e, depois, vai ver o que fará. Dificilmente, o Joaquim vai aceitar”, adiantou Eliana Calmon.

No Congresso, os aliados de Eduardo Campos reconhecem, nos bastidores, ser remota a possibilidade de Barbosa ser candidato ao Senado pelo PSB. Afirmam que se trata mais de um desejo de setores do partido em ter um fato novo do que uma articulação política que estaria, de fato, em curso. “Isso é muito mais especulação, desejo, do que qualquer outra coisa. Até porque, se fosse para dar certo, a forma de se fazer não seria esta (pública)”, explicou reservadamente um dos principais articuladores do PSB.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »