• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Em apenas seis dias » Doações em site de Dirceu ultrapassam meio milhão de reais Criado há sete dias por amigos do ex-ministro José Dirceu, página na internet já arrecadou R$ 565.766,99

Iracema Amaral - Estado de Minas

Publicação: 18/02/2014 11:34 Atualização:

Na manhã desta terça-feira, a página virtual colocada no ar no último dia 12 registrava  R$ 565.766,99 doados por 1.794 pessoas foto: Reprodução/Internet (Reprodução/Internet)
Na manhã desta terça-feira, a página virtual colocada no ar no último dia 12 registrava R$ 565.766,99 doados por 1.794 pessoas foto: Reprodução/Internet

O site criado por amigos do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu já recebeu doações que ultrapassaram a cifra de meio milhão de reais. O valor arrecadado será usado para pagar multa imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de R$ 971.128,92 pela condenação no processo do mensalão. Na manhã desta terça-feira, a página virtual colocada no ar no último dia 12 registrava  R$ 565.766,99 doados por 1.794 pessoas. Dirceu recebeu pena de 10 anos e 10 meses pelos crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha.

Dirceu é o terceiro dos quatro petistas julgados pelo STF a criar um site para arrecadar recursos para pagamento das multas impostas pela Justiça. O ex-deputado José Genoinio e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares também adotaram a estratégia. Genoino arrecadou pouco mais de R$ 700 mil para quitar a dívida de R$ 667mil. Delúbio recebeu doações de R$ 1 milhão. A multa imposta pelo STF ao ex-tesoureiro foi de R$ 466 mil.

O ex-deputado e ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha divulgou nota nesta semana informando que vai usar os recursos excedentes arrecadado por Delúbio para pagamento imediato da multa de R$ 373,5 mil

Polêmica

De acordo com especialistas, apesar de causarem um certo choque, iniciativas como essas não são proibidas pela legislação brasileira. No entanto, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF Gilmar Mendes, na última sexta-feira (14) voltou a criticar os condenados. Mendes encaminhou uma carta para o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) afirmando que a campanha de doações "sabota e ridiculariza o cumprimento da pena".

O ministro chega ainda a provocar os petistas ao sugerir que Delúbio Soares "possa emprestar tal expertise à recuperação de pelo menos parte dos R$ 100 milhões subtraídos dos cofres públicos". Um dia depois, Suplicy também enviou uma carta ao ministro.

Nela, o senador avalia que Mendes deveria ter "maior reserva", uma vez que o ministro participou do julgamento do processo do mensalão, realizado no ano passado. "Devo externar que não tenho dúvidas de que, como cidadão, ele tem todo o direito de se expressar sobre essa ou aquela situação da vida política de nosso país. Porém, como juiz da causa que condenou os acusados, caberia a V. Exa. maior reserva", afirma o senador em trecho da carta, escrita em forma de ofício.

Esta foi a segunda manifestação do ministro sobre as doações. No dia 4 de fevereiro, Gilmar Mendes sugeriu haver indícios de lavagem de dinheiro nas arrecadações. A declaração motivou o PT a interpelar judicialmente o ministro na quinta-feira, 13. No pedido de interpelação cível encaminhado pelo presidente nacional da sigla, Rui Falcão, ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal, o PT pede esclarecimentos sobre as manifestações de Mendes, "que atacaram a honra da direção do partido, de seus filiados e simpatizantes".

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.