Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições » Eduardo e o segredo sobre a sucessão Dirigentes adotam discurso programático para evitar perguntas sobre o escolhido do governador

Suetoni Souto Maior

Publicação: 16/02/2014 11:09 Atualização:

Eduardo já orientou dirigentes socialistas e auxiliares a silenciarem sobre eleições (Eduardo Braga/SEI)
Eduardo já orientou dirigentes socialistas e auxiliares a silenciarem sobre eleições
Escalado pelo governador Eduardo Campos para conversar com os dirigentes de partidos aliados sobre o conteúdo programático que norteará a sucessão estadual, o secretário de Governo do Recife e presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, acostumou-se a ouvir sempre a mesma pergunta dos interlocutores: “Sim, mas quem foi que o governador escolheu para a disputa?”

O questionamento tem um motivo de ser. O grande número de cotados que surgiu fez com que a discussão girasse mais em torno de nomes que de propostas. As especulações geraram tamanho desgaste dentro do partido que o governador orientou dirigentes e auxiliares a silenciarem. A partir daí, estabeleceu um cronograma para ouvir aliados e depois anunciar o nome.

Com uma pasta embaixo do braço contendo as diretrizes programáticas definidas por PSB e Rede, Sileno vem ouvindo os partidos desde segunda-feira da semana passada. Ao Diario, disse que até a próxima quinta-feira terá o retorno das contribuições dos partidos. A partir daí, o governador definirá quem encabeçará a chapa. Os socialistas mais próximos ao presidenciável não descartam que ele seja adiado por mais uma semana.

A ansiedade dos partidos se dá porque eles acreditam que a consulta em curso é apenas protocolar e que o governador já escolheu o candidato, mas não quer passar a impressão de que não ouviu os aliados. Uma tese admitida por alguns socialistas. Para outros, ele está tendo dificuldade de escolher nomes porque o PSB, desde 1986 e com exceção de 2012, sempre teve como candidatos naturais Eduardo ou o ex-governador Miguel Arraes. A resposta padrão do governador a esse respeito, entretanto, também tem virado rotina: “Estamos discutindo programa de governo”.

Há até bolsa de apostas com o favoritismo oscilando entre os secretários estaduais Danilo Cabral (Cidades), Paulo Câmara (Fazenda) e Tadeu Alencar (Casa Civil), o vice-governador João Lyra Neto, o ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, e o ex-deputado federal Maurício Rands.

Saiba mais

Entenda o que está sendo conversado com os partidos antes da escolha do nome para a disputa do governo

Programa
O partido tem apresentado aos aliados as linhas gerais do programa construído em parceria com a Rede e que tem a sustentabilidade como uma das prioridades

Contribuições
Assim como o estabelecido para os outros estados, o PSB abriu espaço para que os partidos aliados apresentem sugestões para o programa destinado a Pernambuco

Base aliada
Eduardo Campos foi reeleito, em 2010, com o apoio de 15 partidos. Esse número cresceu para 16 com a entrada do PV no governo. Recentemente, PT e PTB deixaram  base

Continuam
Permanecem na base aliadaPRB, PP, PDT, PSL, PSC, PR, PSDC, PHS, PTC, PRP, PCdoB, PTdoB e PV

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »