• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sucessão estadual » Semana decisiva para escolha do candidato Socialistas acreditam que Eduardo Campos anunciará até sexta-feira quem disputará o governo

Suetoni Souto Maior

Publicação: 10/02/2014 07:02 Atualização:

Eduardo Campos é cumprimentado por foliões durante a inauguração do Paço do Frevo, no Recife foto: Paulo Paiva/DP/D.A PRESS (Paulo Paiva/DP/D.A PRESS)
Eduardo Campos é cumprimentado por foliões durante a inauguração do Paço do Frevo, no Recife foto: Paulo Paiva/DP/D.A PRESS

Esta semana está sendo colocada na conta de decisiva pelos socialistas, em Pernambuco. As lideranças mais próximas ao governador e pré-candidato à Presidência, Eduardo Campos, acreditam que até sexta-feira ele anuncia quem será o candidato do PSB para a disputa da sucessão estadual. A lógica é a de que o gestor precisará definir primeiro a cabeça da chapa em Pernambuco para depois se concentrar nas peculiaridades dos outros estados. Há dúvidas sobre São Paulo, Rio e Minas Gerais.

A prioridade de Eduardo é a definição da cabeça da chapa. Isso resolvido, o passo seguinte será a escolha do nome que ocupará a vice. O mais provável, segundo os socialistas, é que a vaga fique com o deputado federal Raul Henry, indicado para o cargo pelo PMDB. O governador havia dado aval para que o senador Jarbas Vasconcelos disputasse a reeleição pela sigla peemedebista, mas ele não quis. No fim de semana, o parlamentar revelou que ainda não definiu se disputará vaga na Câmara dos Deputados.

Os cotados para encabeçar a chapa são os secretários estaduais Tadeu Alencar (Casa Civil) e Paulo Câmara (Fazenda), além do vice-governador, João Lyra, do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho e do ex-deputado federal Maurício Rands. Este último, inclusive, ganhou força entre os cotados mais recentemente, por, entre outras coisas, ter perfil político, mas também experiência como técnico. Ele se filiou ao PSB no ano passado, pouco mais de um ano depois de ter se desfiliado do PT.

Com a definição mais breve em Pernambuco, segundo lideranças da sigla, dará tempo de o governador percorrer o estado inaugurando obras e apresentando o seu candidato. O prazo para a desincompatibilização do governo é 4 de abril. Antes disso, segundo cronograma definido por PSB e Rede, Eduardo pretende definir as alianças em todo o Brasil. O prazo estipulado como desejável foi o dia 25 de março. Caso o PMDB fique com a vice na chapa majoritária, no estado, a terceira vaga, a de senador, deverá ficar com um nome do PSDB, do PP ou do PV.

Entre os socialistas ouvidos pelo Diario, o sentimento é que Eduardo anunciará o nome do candidato a vice até o dia da entrega da reforma do Palácio do Campo das Princesas, prevista para a sexta-feira. “A tendência é que o anúncio ocorra nesta semana. Se por algum motivo isso não ocorrer, ficará para antes do carnaval”, disse um dos interlocutores do governador socialista.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.