• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Na mesa para discussão » PSDB defende Bruno Araújo ou Sérgio Guerra para o Senado Sigla decidiu apresentar nomes no mesmo dia em que Jarbas disse que não disputaria a reeleição

Suetoni Souto Maior

Publicação: 06/02/2014 07:26 Atualização: 06/02/2014 10:07

Antonio Imbrassahy vai comandar a bancada tucana na Câmara dos Deputados foto: Reinaldo Ferrigno/AGENCIA CAMARA	 (Reinaldo Ferrigno/AGENCIA CAMARA	)
Antonio Imbrassahy vai comandar a bancada tucana na Câmara dos Deputados foto: Reinaldo Ferrigno/AGENCIA CAMARA

No mesmo dia em que o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) oficializou a posição pessoal de não disputar a reeleição, a sigla tucana revelou ao Diario a intenção de colocar dois nomes na mesa para discussão. O porta-voz foi o novo líder do partido na Câmara dos Deputados, Antonio Imbrassahy (BA), e os indicados, os deputados federais pernambucanos Bruno Araújo, vice-presidente nacional da sigla, e Sérgio Guerra, presidente estadual da legenda. “Temos um jovem político líder, o Daniel Coelho, que muitos companheiros gostariam de vê-lo candidato ao governo. Mas estamos vendo uma situação de aproximação muito bem construída com esse desejo de várias pessoas de indicarmos um nome para o Senado”, enfatizou.

A ligação histórica entre o governador Eduardo Campos (PSB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que remonta ao período em que os avós deles, Miguel Arraes e Tancredo Neves, respectivamente, lutaram pela redemocratização, segundo ele, facilitaria essa discussão. Na visão de Imbassahy, as duas lideranças estão no mesmo campo e contarão a favor delas, na campanha, o sentimento de mudança da população. Ele embasou a opinião em pesquisa do Ibope, de dezembro de 2013. Segundo ela, 66% da população quer mudança. “Então, automaticamente, no segundo turno haverá a migração de votos na direção daquele que lograr chegar ao segundo turno”.

Sobre os ataques do PT ao governador Eduardo Campos através das redes sociais, ele foi enfático: “É aquela prática do PT. Se a liderança é aliada do PT, vale, desde que fique complemente amigo do PT. Quem se afasta vira traidor. É a ótica de intolerância do PT e é por isso que a população não quer mais. Cansou do PT pela ótica, pela conduta e pelos resultados. O governo de Dilma é um governo que fracassou”, disse. Confira os principais trechos da entrevista.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.