Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Frente Popular » Um novo cenário no tabuleiro eleitoral para consolidar chapa

Rosália Rangel

Publicação: 06/02/2014 07:15 Atualização: 06/02/2014 10:29

Eduardo Campos, que inaugurou ontem escola técnica em Gravatá, disse que já sabia da decisão de Jarbas foto: Aluisio Moreira/SEI (Aluisio Moreira/SEI)
Eduardo Campos, que inaugurou ontem escola técnica em Gravatá, disse que já sabia da decisão de Jarbas foto: Aluisio Moreira/SEI

Com a decisão do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) de não disputar a reeleição, o governador Eduardo Campos (PSB) trabalha agora com um novo cenário para consolidar a chapa majoritária da Frente Popular em 2014. O socialista aguardava a desistência formal do aliado para colocar, oficialmente, a vaga do Senado no debate que vai abrir com os partidos para definir o nome para a disputa. Uma carta na manga, inclusive, que o socialista deverá usar para fechar apoios ao seu projeto de concorrer à eleição presidencial.

Entre as legendas cortejadas especula-se a adesão do PP ao palanque nacional do PSB em razão das articulações de Eduardo e do presidente estadual da sigla, o deputado federal Eduardo da Fonte. A possível vinda do PP estaria atrelada a uma provável indicação do parlamentar para disputar o Senado ou uma candidatura a vice-governador.

Ontem, depois do evento de apresentação do Plano Diretor Cicloviário, no Centro de Convenções (sede provisória do governo), Eduardo comentou a saída de Jarbas da disputa. “Respeito a decisão do senador. Um político respeitado e que tem um mandato reconhecido nacionalmente. Hoje, ele é primeiro lugar em todas as pesquisas de opinião pública, se concorresse ao Senado. Se disputasse, teria a solidariedade de um conjunto de força muito importante em Pernambuco”, frisou.

Eduardo relatou, ainda, que teve algumas conversas com Jarbas durante os últimos dias e o senador já teria lhe comunicado da decisão. “Fico feliz com o testemunho dele em relação ao engajamento nacional e, sobretudo, porque na carta ele deixa muito claro que não deixará a vida pública”.

Sobre a indicação de Jarbas para que o deputado federal Raul Henry (PMDB) represente o PMDB na chapa do PSB, provavelmente na vice, o governador disse que o parlamentar tem “grande capacidade, trânsito no conjunto das forças políticas e, é claro, que uma lembrança como essa feita por Jarbas tem que ser considerada. Mas não estamos discutindo ainda a formação de chapas”.

O socialista ainda voltou a criticar o governo federal ao comentar o apagão da última terça-feira. “Vivemos um momento delicado no que diz respeito à questão da energia. A Eletrobras, que era uma empresa que em 2010 valia R$ 32 bilhões, hoje vale R$ 8 bilhões”, alertou.

O jogo de nomes para a sucessão estadual

Governador

Tadeu Alencar (PSB)
Paulo Câmara (PSB)
Fernando Bezerra Coelho (PSB)
João Lyra Neto (PSB)
Danilo Cabral (PSB)
Maurício Rands (PSB)

Vice-governador

Raul Henry (PMDB)
Fernando Filho (PSB)
Eduardo da Fonte (PP)

Senador

Fernando Bezerra Coelho (PSB)
Eduardo da Fonte (PP)
Sérgio Xavier (PV)

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »