• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Votação da PEC » Jarbas critica comportamento de petistas após o julgamento do mensalão

Publicação: 05/02/2014 10:23 Atualização: 05/02/2014 10:28

Jarbas questionou as declarações do líder do PT na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), que se posicionou contrário à votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), da autoria de Jarbas, que estabelece a perda automática de mandato para os parlamentares condenados pelo STF foto: Julio Jacobina/DP/D.A Press (Julio Jacobina/DP/D.A Press)
Jarbas questionou as declarações do líder do PT na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), que se posicionou contrário à votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), da autoria de Jarbas, que estabelece a perda automática de mandato para os parlamentares condenados pelo STF foto: Julio Jacobina/DP/D.A Press

No seu primeiro dia no plenário, após o recesso, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) foi à tribuna criticar o comportamento de lideranças do PT após a condenação pelo Supremo Tribunal Federal dos envolvidos no escândalo do mensalão. Jarbas questionou as declarações do líder do PT na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), que se posicionou contrário à votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), da autoria de Jarbas, que estabelece a perda automática de mandato para os parlamentares condenados pelo STF. Guimarães afirmou que a PEC não deve ser votada em ano eleitoral.

“São coisas do Partido dos trabalhadores. O PT tem o hábito de transfigurar, de mudar as coisas. Exemplo disso é a viagem da presidente Dilma, que vai da Suíça para Cuba, para em Lisboa e quer fazer todo mundo de idiota, dizendo que paga sua conta. O problema maior foi omitir a escala, esconder que a mais alta autoridade do País tinha uma escala, inventando que era técnica, que tinha que ser feita ali e que só naquele momento poderia ser comunicada. É um deboche da Câmara dos Deputados de não colocar em pauta a PEC 18, hoje com o número de 313, naquela Casa; o deboche do PT ao dizer que é terrorismo votar uma matéria dessa dimensão, em ano eleitoral”, argumentou Jarbas Vasconcelos.

Outro petista criticado pelo senador do PMDB foi o vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), que, na cerimônia de reinício dos trabalhos legislativos, foi flagrado enviando uma mensagem de celular na qual afirmava que gostaria de dar uma cotovelada no presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, que estava presente ao evento.

Vargas também fez o festo de levantar o braço com o punho fechado quando Barbosa se dirigia à mesa diretora da Câmara. O gesto do punho cerrado foi usado pelos petistas José Dirceu (SP) e José Genoíno (SP) quando foram presos devido à condenação do Supremo. “Vejam como a mais alta Corte do País é tratada pelo PT e pelos seus filiados e lideranças expressivas, se é que a gente pode chamar uma pessoa como essa de liderança expressiva”, ironizou Jarbas Vasconcelos.

O senador de Pernambuco questionou ainda o deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), também condenado pelo escândalo do mensalão. Cunha almoçou no acampamento de militantes do PT montado entre a Câmara dos Deputados e STF. Os manifestantes são contrários às condenações do mensalão.

“É esse o quadro que, infelizmente, eu trago neste primeiro dia dos trabalhos desta Casa. Este é um ano importante, ano de Copa do Mundo, ano de eleição, último ano do mandato da presidente Dilma, e o País definhando, com todos os fundamentos da economia comprometidos, e eu tendo que vir à tribuna para ler três matérias como estas. O deboche da Câmara dos Deputados de não colocar em pauta a PEC 18, hoje com o número de 313, naquela Casa; o deboche do PT ao dizer que é terrorismo votar uma matéria dessa dimensão, em ano eleitoral, e os deboches do líder do PT, deputado André Vargas e do Sr. João Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, se comportando de maneira ofensiva, desrespeitosa contra a mais alta Corte do País, o Supremo Tribunal Federal”, concluiu Jarbas Vasconcelos.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Breno Cunha
Concordo com o nosso Senador Jarbas Vasconcelos. O PT é um engodo, um bando de corruptos. É notório que não respeitam o povo, nem o Joaquim Barbosa, homem do povo e que somou a condenação de vários ladrões do dinheiro público. Senadores votem da PEC 18, hoje nº 313. Parabéns Jarbas, és digno de voto. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.