• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Condenado no Mensalão » Ex-tesoureiro do PL se recusa a pagar multa de R$ 370 mil à vista Condenado no mensalão, Lamas pediu formalmente à VEP do Distrito Federal para parcelar a dívida em 180 vezes

Estado de Minas

Publicação: 28/01/2014 07:23 Atualização:

Justiça ainda não decidiu se Lamas pode parcelar sua dívida em 15 anos foto: Carlos Moura/CB (Carlos Moura/CB)
Justiça ainda não decidiu se Lamas pode parcelar sua dívida em 15 anos foto: Carlos Moura/CB

Venceu nessa segunda-feira o prazo para o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas pagar a multa de R$ 370 mil que recebeu como parte da pena pela condenação no processo do mensalão. Na semana passada, ele pediu formalmente à Vara de Execuções Penais do Distrito Federal para parcelar a dívida em 180 vezes, o que corresponde a 15 anos. De acordo com seu advogado, Délio Lins e Silva, a Justiça ainda não se pronunciou sobre o pedido. No entanto, o advogado adiantou que o ex-tesoureiro não tem como pagar a multa caso a Justiça não aceite o parcelamento. “Ele só tem dois bens e ambos são impenhoráveis: a sua casa e o seu salário”, afirmou Silva.

Se a Justiça aceitar o parcelamento, Lamas deverá pagar cerca de R$ 2 mil por mês, mas o valor deverá ser reajustado ao longo dos anos. Lamas é aposentado pela Câmara dos Deputados, e desde a semana passada trabalha como assistente administrativo na empresa Mísula Engenharia, em Brasília, recebendo R$ 1,2 mil por mês e R$ 11 por dia de vale alimentação. A empresa também atua no setor imobiliário da capital.

Dos nove condenados no mensalão que já tiveram os valores das suas multas corrigidos, apenas o ex-deputado José Genoino pagou a multa de R$ 667,5 mil, valor arrecadado por meio de doações. O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-deputado Pedro Corrêa (PP) têm até o dia 31 para pagar a multa. O site criado para receber doações com o objetivo de ajudar Delúbio a pagar o que ele deve arrecadou, até ontem R$ 242.421,37, quase a metade dos R$ 466.888,90 que ele tem de pagar.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.