• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mensalão » Justiça autoriza ex-deputado mineiro a trabalhar enquanto cumpre pena Condenado a seis anos e e seis meses de prisão no processo do mensalão, o ex-deputado Romeu Queiroz vai trabalhar durante o dia e dormir à noite na prisão

Iracema Amaral - Estado de Minas

Publicação: 15/01/2014 16:23 Atualização:

O ex-deputado federal Romeu Queiroz foi autorizado pela Vara de Execuções Penais de Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, a trabalhar enquanto cumpre a pena.  Queiroz foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do mensalão a seis anos e seis meses de prisão em regime semiaberto.

A decisão foi comunicada nesta quarta-feira à direção do Presídio José Maria Alkimim, em Ribeirão das Neves, onde Queiroz cumpre a pena desde o dia 23 de dezembro passado. O ex-deputado foi transferido para esse presídio depois de ter a prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 15 de novembro passado, e levado em seguida, com outros outros 12 condenados, para o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.

O local e o salário de Queiroz ainda não estão definidos. De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a direção da Penitenciária José Maria Alkimin  tem empesas parceiras que empregam condenados em regime semiaberto. Se houver vaga, Queiroz deverá trabalhar de dia e dormir na prisão. Do contrário, ele poderá seguir a mesma rotina em outro local solicitado por meio de seus advogados. Conforme a assessoria de imprensa do TJMG, esse pedido à Justiça mineira ainda não foi solicitado pela defesa do ex-parlamentar.

Recentemente, Queiroz solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) permissão para trabalhar enquanto cumpre a pena. Relator do processo do mensalão, o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, negou o pedido alegando que a decisão cabe à Vara de Execuções Penais de Ribeirão das Neves.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.