• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Disputa no PSB » O destino do espólio de Ana Arraes Deputada federal mais votada do PSB em 2010 é ministra do TCU e não poderá concorrer neste ano

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 06/01/2014 08:35 Atualização:

A disputa interna que a aliança governista vai enfrentar na construção da chapa proporcional para a eleição deste ano será esquentada por um novo ingrediente. Os votos destinados à ex-deputada Ana Arraes em 2010 estão, por enquanto, sem destino e provocam inquietação, principalmente entre nomes do PSB, que se candidatarão – ou tentarão de reeleger – à Câmara dos Deputados.

Este mês de janeiro é o prazo esperado pelos integrantes da Frente Popular para o início das costuras. A expectativa é que o governador Eduardo Campos abra as conversas referentes a uma eventual divisão das bases que garantiram à ex-deputada, sua mãe, a maior votação de 2010. Foram 8,8% dos válidos.

No PSB, as estimativas indicam que esse total de votos pode ajudar a eleger até quatro federais. Pelos cálculos preliminares, serão necessários 80 mil votos para garantir uma cadeira na Câmara dos Deputados. Atualmente, a bancada do PSB conta com cinco membros. A previsão é que mais quatro socialistas sejam eleitos no próximo ano. Dentro dessa conta o espólio de votos de Ana Arraes – hoje ministra do Tribunal de Contas da União – é elemento principal.

No partido, sobram possíveis herdeiros. Estão na lista os secretários Milton Coelho (Governo), Tadeu Alencar (Casa Civil) e Danilo Cabral (Cidades). Existe ainda a especulação em torno do lançamento da candidatura de João Henrique Campos, filho do governador. Ele seria “o escolhido” para se apossar do cabedal de votos da avó, o que pode garantir a tradição da presença de um “Arraes” na Câmara.

Em 2006, Ana cumpriu esse papel. Naquele ano, quando Eduardo, então deputado federal, candidatou-se ao governo do estado, ela estreou nas urnas. Foi eleita, assim como o filho. Agora, a geração mais nova da descendência começa a tomar lugar. Se for mesmo a “solução” para o espólio, o que tiraria facilidades de outros nomes, João pode se tornar o puxador de votos para o PSB. Essa é a visão otimista nos bastidores do partido.

Parcerias
Nas duas campanhas de Ana, deputados estaduais do PSB e de outros partidos da base governista fizeram dobradinha com ela. Agora, muitos dos integrantes da Assembleia preparam-se para concorrer à Câmara. Isso significa dizer que este contigente tratará de assegurar bases para si, o que, naturalmente, deve reduzir o disputado espólio.

Além disso, surgem outras variáveis no PSB. De acordo com socialistas com trânsito no comando do governo, muitos dos que estão cotados podem não aparecer na chapa por uma decisão partidária. A prioridade do PSB é o projeto presidencial do governador, que pode precisar de gente de confiança para a direção da campanha. (Josué Nogueira)

Saiba mais

Votação

Número de votos proporcionais recebidos pelo PSB em 2010

25 vagas para deputado federal
387.581 foi a votação de Ana Arraes (a mais votada do partido)
62.230 votos na legenda
1.030.556 votos nominais
7 candidatos
5 eleitos
49 vagas para deputado estadual
67.977 votos na legenda
845.999 votos nominais
21 candidatos
13 eleitos

Fonte: Tribunal Superior Eleitoral 

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: wilson Rodrigues da Luz Luz
A atividade politica é muito rendosa, um político, quando eleito, quer colocar a família toda, pai, mãe, filho etc. Tudo, para garantir o poder em suas mãos. Infelizmente o povo é bobo. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.