Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Para levar medidas emergenciais » Dilma sobrevoa áreas mais atingidas pela chuva em Minas Gerais

Agência Brasil

Publicação: 27/12/2013 08:57 Atualização: 27/12/2013 12:49

Presidenta Dilma Rousseff acompanhada do Ministro Alexandre Padilha, do Governador Antonio Anastasia, do Ministro Fernando Pimentel e da Prefeita Elisa Costa, durante sobrevoo das áreas atingidas pelas chuvas em Governador Valadares. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Presidenta Dilma Rousseff acompanhada do Ministro Alexandre Padilha, do Governador Antonio Anastasia, do Ministro Fernando Pimentel e da Prefeita Elisa Costa, durante sobrevoo das áreas atingidas pelas chuvas em Governador Valadares. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

A presidente Dilma Rousseff embarcou hoje (27) às 8h30 (horário de Brasília), da Base Aérea de Salvador, para Governador Valadares, um dos municípios mais atingidos pela forte chuva que afeta Minas Gerais desde a semana passada. De acordo com a assessoria da Presidência, a chegada à cidade está prevista para as 9h40.

Ao chegar a Governador Valadares, a presidente fará um sobrevoo pelas áreas mais atingidas e, depois, participará de reunião de coordenação, no aeroporto, a fim de tratar de medidas emergenciais para o estado. Dilma viajou ontem para a Bahia, onde passa o fim de ano com a família na Base Naval de Aratu, próximo a Salvador. Ela interrompeu o recesso para visitar Minas Gerais, assim como fez com as áreas atingidas pela chuva no Espírito Santo, no início da semana.

Até o momento, a Defesa Civil reconheceu situação de emergência em 34 municípios mineiros, mas outros 47 também foram afetados. Já foram registradas 18 mortes em decorrência das chuvas que, em áreas sem estrutura adequada de contenção, geram alagamentos, inundações e deslizamentos de terra.

A última morte ocorreu na madrugada dessa quinta-feira em Juiz de Fora, onde foi encontrado o corpo de uma mulher. Ela estava dentro de uma casa que desabou. Quase 10 mil pessoas tiveram de deixar suas casas. De acordo com a Defesa Civil, 6.959 pessoas estão desalojadas e 2.460 desabrigadas. Mais de 7 mil casas foram danificadas e 116, destruídas. Além disso, pelo menos 229 obras de infraestrutura foram danificadas e 112, destruídas.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »