Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Implante capilar » O homem que "muda" a cabeça dos políticos Médico que fez o polêmico implante no cabelo de Renan tem uma longa lista de clientes na vida pública

Aline Moura - Diario de Pernambuco

Publicação: 27/12/2013 07:19 Atualização: 27/12/2013 14:44

Fernando Basto evita falar de preços e clientes, mas admite ter virado referência foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press (Roberto Ramos/DP/D.A Press)
Fernando Basto evita falar de preços e clientes, mas admite ter virado referência foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), ainda não devolveu o dinheiro público que gastou num voo da Força Área Brasileira para vir de Brasília ao Recife fazer um implante capilar, no último dia 19. Nos corredores do Congresso e no meio político, contudo, outro nome tem chamado a atenção uma semana depois da polêmica: é o do cirurgião plástico Fernando Basto, conhecido por “mudar” a cabeça dos políticos. A procura pelo médico pernambucano - o primeiro do Norte e Nordeste a fazer cirurgias para eliminar a calvície - aumenta a cada dia entre os políticos. Ele já começou a montar uma agenda para janeiro, período de recesso parlamentar, e não para de receber telefonemas para resgatar a autoestima de quem precisa dar uma lapidada na imagem, especialmente os que saem em vídeo e fotografia com frequência.

Por questões de ética profissional, Fernando Basto não revelou os nomes e os números de cirurgias agendadas para repor, a partir de janeiro, a cabeleira de lideranças políticas famosas. Mas ele não nega, ao ser indagado pela reportagem, que o governador Eduardo Campos (PSB), cotado como presidenciável, tenha feito uma sondagem para fazer o tratamento reparador, que dura uma média de seis a sete horas, sem anestesia geral.

O médico ficou um pouco tímido ao falar sobre o assunto “Eduardo Campos”. Disse não gostar de comentar publicamente sobre seus pacientes ilustres e frisou que os amigos daqueles que o procuram é que “vazam”. Segundo ele, o caso de Renan Calheiros saiu na imprensa porque o senador se internou no Hospital Memorial São José às 10h de uma quinta-feira, num momento em que o cantor Reginaldo Rossi estava na UTI desta mesma unidade, voltando a respirar com auxílio de aparelhos. Renan veio ao Recife se submeter a um implante, se internaria com um pseudônimo para não chamar a atenção, mas veio num voo da FAB e foi flagrado por jornalistas. “Eu não tenho nada a ver com isso. Não pedi que o senador viesse para cá nesse voo. Ele me procurou há cerca de oito anos para tratar da calvície, porém, naquela época, entre uma mudança e outra de governo, não teve tempo e só conseguiu fazer agora”.

Aos 56 anos, Fernando Basto ressalta ter orgulho da carreira que construiu, sendo o homem que lançou a técnica de linha anterior e irregular, em 1993, e o primeiro a possuir o título da American Board of Hair Restoration Surgery. Disse ter conquistado influência no meio político graças ao boca a boca feito pelo então ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, que fez uma operação capilar em 2007 e saiu do hospital rejuvenescido. Na época, Múcio estava bem calvo, mudou e o indicou aos amigos que sofrem com a calvície, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. “Não é que o político seja mais vaidoso. Mas ele constroi a sua vida e sua imagem ao longo dos anos e chega uma época que ele começa a perder essa imagem. Então, eles vão em busca da imagem perdida”, declarou.

Fernando Basto falou sobre sua carreira no apartamento onde mora, em Casa Forte, um imóvel decorado com muitas pinturas de mulheres e espelhos, num estilo clássico. Na sala, o médico que faz a delicada microcirurgia, deixa à mostra um violão, que gosta de tocar nas horas vagas. Admite que também é vaidoso e ressalta os motivos. “Tem pacientes que se emocionam tanto que choram… Na cirurgia plástica, existe uma fase interessante: o paciente não nos procura para se destacar, mas para se tornar igual aos outros. Na realidade é isso”, declarou o cirurgião que já atendeu a mais de 4.500 pacientes sem olhar as polêmicas que eles arrastam pela vida.

Saiba mais

Renan Calheiros
(PMDB-AL)

Em seu terceiro mandato como Senador, preside atualmente a Casa e carrega um histórico de escândalos. Ainda não há fotos tiradas após o implante

José Múcio Monteiro
(sem partido)

Atualmente ocupando cargo de ministro do Tribunal de Contas da União, fez carreira na política e foi ministro de Lula. Serviu de “garoto propaganda” da técnica

José Dirceu
(PT)

Ex-homem poderoso do primeiro governo Lula, hoje cumpre pena na Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal. Também serve como case de sucesso da técnica

Renildo Calheiros
(PCdoB)

Prefeito de Olinda e com larga experiência parlamentar. Causa surpresa a todos que não o conheceram antes, saber que ele fez cirurgia

A técnica

Confira como funciona a técnica usada por Fernando Basto

O transplante de cabelo tem três etapas. A primeira é a separação das unidades foliculares (uma faixa do couro cabeludo) é removida da nuca. Depois, implanta-se as unidades foliculares e, por fim, o paciente passa por uma revisão da cirurgia

A cirurgia plástica de transplante é feita com sedação e anestesia local, tendo três etapas. Ela deixa uma pequena cicatriz, como uma linha da mão, e só é percebida se o paciente raspar a cabeça. Ele trabalha com uma equipe de mais nove pessoas

A primeira cirurgia capilar de Fernando Basto foi em 1988, quebrando tabus entre os homens do Norte e Nordeste. Ele também tem o título da Fellow Member of Internacional Society of Hair Restoration Sugery (ISHRS)

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »