Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Prioridade » A saúde no centro do debate eleitoral Tema é a principal preocupação dos pernambucanos, segundo pesquisa feita pelo Ipespe

Suetoni Souto Maior

Publicação: 16/12/2013 07:32 Atualização: 16/12/2013 09:17

Para 76% dos eleitores pernambucanos ouvidos pelo Ipespe, a saúde deve ser tratada como prioridade: Roberto Ramos/Aqui PE/D.A Press
Para 76% dos eleitores pernambucanos ouvidos pelo Ipespe, a saúde deve ser tratada como prioridade: Roberto Ramos/Aqui PE/D.A Press

Os candidatos ao governo do estado, no próximo ano, não poderão perder de vista as questões relacionadas à saúde. O tema encabeça a lista das preocupações dos pernambucanos, segundo consulta realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) entre os dias 26 a 29 de novembro. Ao todo, 76% dos entrevistados colocaram o tema como prioridade, quando questionados sobre as áreas que deveriam ser priorizadas pelo futuro governador.

O resultado apareceu quando o instituto pediu para que os entrevistados escalonassem suas maiores preocupações, por ordem de prioridade, com três possibilidades de resposta. A preocupação com a saúde é maior entre a população com instrução mais baixa (até a quarta série) e entre as pessoas que ganham entre 2 e 5 salários mínimos, com 79% do total. Entre as regiões do estado, o Agreste, com 83%, é onde os entrevistados se mostram mais insatisfeitos com os serviços.

Além da saúde, a educação desperta a preocupação de 38% dos pernambucanos ouvidos pelo Ipespe, seguida de segurança, com 22%, e geração de empregos, com 15%. Em relação à educação, se mostraram mais preocupados os entrevistados com nível superior, o equivalente a 56% dos ouvidos. Uma demanda ligada à questão educacional e de saúde também chama a atenção, que é o combate às drogas, prioridade para 12% da população consultada pelo instituto.

Até o momento, há apenas duas pré-candidaturas postas para a disputa do governo do estado, no próximo ano. São as do senador Armando Monteiro (PTB), que tenta atrair o PT para o seu palanque, e a de José Gomes Neto, do PSol. Há grande expectativa em relação a quem será apoiado pelo governador Eduardo Campos (PSB) para a disputa da sucessão estadual. A lista inclui nomes como o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, o vice-governador João Lyra Neto e os secretários estaduais Tadeu Alencar (Casa Civil), Paulo Câmara (Fazenda), Danilo Cabral (Cidades) e Antônio Figueira (Saúde).

O Ipespe também quis saber a percepção das pessoas em relação a este ano, quando as ruas foram tomadas por manifestantes, que cobraram, entre outras coisas, mais investimentos em saúde, educação e um combate mais efetivo à corrupção. Apesar da insatisfação registrada em junho, quando 1,5 milhão de pessoas participaram dos protestos, quase metade das pessoas ouvidas (49%) disseram que este ano foi bom (44%) ou ótimo (5%). Ruim e péssimo, no mesmo quesito, representou 11% do total.

Dinheiro

O Ipespe quis saber dos pernambucanos, também, como eles pretendem usar o 13º pago neste fim de ano. Ao todo, 25% dos entrevistados disseram que pretendem usar o dinheiro extra para pagar dívidas e financiamentos. Neste universo, os homens (29%) são a maioria, quando comparados com o percentual de mulheres (22%). Compras de Natal e aplicar o dinheiro na poupança vêm logo em seguida, como a opção favorita de 6% das pessoas consultadas. Um dado curioso é que 46% dos entrevistados disseram não possuir 13º.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »