Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Proposta da defesa » Prisão só com geleia real e salmão defumado Defesa de Jefferson alega que ele precisa de dieta especial, o que não seria possível no presídio

Correio Braziliense

Publicação: 13/12/2013 07:48 Atualização:

Laudo do Inca descarta necessidade de prisão domiciliar de Roberto Jefferson: Foto: Marcos Arcoverde
Laudo do Inca descarta necessidade de prisão domiciliar de Roberto Jefferson: Foto: Marcos Arcoverde

Em mais uma investida para convencer a Justiça a conceder prisão domiciliar ao ex-deputado Roberto Jefferson, a defesa do delator do mensalão encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a cópia de uma dieta especial - com itens como suco de frutas batido com água de coco e omelete de claras - que ele faz por recomendação médica.

Condenado a 7 anos e 14 dias de prisão em regime semiaberto, Jefferson passou por cirurgia de retirada de um câncer no pâncreas, em 2012. Ele pede para cumprir a pena em casa, na cidade de Levy Gasparian (RJ). Caberá ao presidente do STF, Joaquim Barbosa, decidir sobre o pedido do ex-presidente do PTB. Ontem, o ministro enviou ofício para o governo do Rio de Janeiro questionando se há presídios estaduais em condições de receber Jefferson.

Em meio aos pedidos do delator do mensalão, Barbosa decretou ontem a prisão de mais um réu da Ação Penal 470: Rogério Tolentino, ex-advogado do empresário Marcos Valério. Ele é o 17º sentenciado no processo do mensalão a ter a prisão determinada pelo STF. Tolentino se entregou à Polícia Federal na noite de ontem.

Roberto Jefferson também poderá ter o mandado de prisão expedido nos próximos dias. Ele, no entanto, alerta que tem uma dieta incompatível com as condições das penitenciárias brasileiras. A defesa dele questiona se algum presídio teria condições de oferecer dieta adequada a seu tratamento de “síndrome metabólica caracterizada por diabete mellitus tipo II, dislipidemia, hipertensão arterial sistêmica e histórico de obesidade mórbida”.

O delator do mensalão alega que precisa comer, diariamente, alimentos como duas bananas com mel, geleia real, salmão defumado, pão integral, queijo branco e um suplemento alimentar de proteína. No documento, a defesa do ex-deputado relata que ele perdeu 20 quilos em dois anos.

“Parece claro, pois, que o sistema prisional não terá condições de prover todo o acompanhamento nutricional necessário para a manutenção da vida do requerente, com alimentação especial e extremamente regrada, em intervalos pequenos de tempo, e hidratação constante”, destacou o advogado de Jefferson, Marcos Pedreira. Ele acrescentou que as condições de higiene dos presídios prejudicarão a saúde de seu cliente e “poderão abreviar seu tempo de sobrevida”.

Na terça-feira, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomendou que o Supremo realizasse a diligência complementar antes de apreciar o pedido de prisão domiciliar de Jefferson. Barbosa acatou a sugestão de Janot, para quem a unidade prisional onde o ex-deputado vier a ser detido ateste dispor de estrutura suficiente para atendimento médico adequado às condições de Jefferson.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »