Pernambuco.com



  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Discurso no Congresso » João Paulo Cunha diz que mensalão foi uma "farsa"

Agência O Globo

Publicação: 11/12/2013 16:49 Atualização:

O condenado no julgamento do mensalão, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), usou a tribuna na Câmara para fazer um pronunciamento nesta quarta-feira. Ele afirmou que é “por ironia do destino” que ele está vivendo esse momento e que é um preso político, o que aconteceu por sua defesa à reforma política. Ele criticou o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, que disse ser “seletivo” em seu relatório do mensalão, e disse que os acontecimentos apontados pelo mensalão são uma farsa.

"Por ironia do destino estou aqui, respondendo a acusações políticas. Infelizmente fui atropelado por aquilo que acreditava. Já vai longe o ano de 1995 quando proferi meu primeiro discurso sobre a reforma política", disse.

Cunha disse que este é um momento de dor, mas que nesse sentimento ele busca a profundidade que precisa para atravessar esse momento. "Tenho mantido um silêncio obsequioso. Fiz uma opção pelo silencio, ele acaba aproximando a gente da gente mesmo. O politico tem facilidade para falar, mas pouca para se ouvir. Só percebi isso quando fui arrasado por esse processo", disse.

Ele disse que nunca sofreu nenhum processo e que não tem posses. Cunha criticou o julgamento feito pelo STF e as conclusões do relator, o presidente Joaquim Barbosa. "Esse processo é cruel, é duro, mas há de ser enfrentado. Fui condenado contra as provas que eu produzi por algumas aberrações, que qualquer rábula de qualquer canto do país facilmente entenderá ao folhear essa revista. É uma farsa", disse.

Cunha lançou hoje uma revista com 58 páginas, colorida e de boa qualidade de impressão - com muitas fotos - na qual apresenta o que considera a sua "verdade" sobre o escândalo. "A verdade, nada mais que a verdade sobre a ação penal 470" é o título. João Paulo fez um discurso de 20 minutos num palanque improvisado no hall da taquigrafia da Câmara antes de se dirigir à tribuna do plenário. Boa parte da bancada do PT estava a seu lado.

João Paulo se declarou inocente, chamou o julgamento de farsa disse que gostaria de rebater as "barbaridades" das acusações contra ele. "Sou mensaleiro de muitos anos. Passo por esse infortúnio desde 2005. Essa é uma prestação de contas aos meus 256 mil eleitores, aos senhores deputados e aos filiados do PT", disse.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: aldir da paz
quando a Dilma ganhar novamante toda a gang petista vai apagar o mensalao da historia. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »