Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Despedida » Primeiro passo para a reforma no secretariado do Governo do Estado Quatro secretários devem deixar o cargo a partir de janeiro para retornar à Assembleia

Rosália Rangel

Publicação: 11/12/2013 07:37 Atualização:

Laura Gomes deixará a pasta dos Direitos Humanos para reassumir mandato: Aluisio Moreira/SEI
Laura Gomes deixará a pasta dos Direitos Humanos para reassumir mandato: Aluisio Moreira/SEI

Os quatro deputados estaduais que compõem o primeiro escalão do governo serão os primeiros remanejados em consequência da reforma promovida pelo governador Eduardo Campos (PSB) na estrutura da máquina, que reduziu de 28 para 22 o número de secretarias. A partir de 1º de janeiro, retornam para Assembleia Legislativa Laura Gomes (Desenvolvimento Social e Direitos Humanos), Isaltino Nascimento (Transportes), Alberto Feitosa (Turismo) e Aluísio Lessa (Articulação Social e Regional).

Ontem, no anúncio de um pacote de medidas para promoção dos direitos humanos e cidadania no estado, Laura Gomes (PSB) fez uma espécie de pré-despedida. Na presença do governador, ela afirmou que retornará à Assembleia triste porque irá deixar o cargo no momento em que as ações começam a ser colocadas em prática, “mas essa experiência me requalificou para voltar ao Legislativo”, declarou.

A sala de reuniões, na sede provisória do governo, no Centro de Convenções, onde aconteceu o evento, ficou lotada. As medidas foram recebidas com entusiasmo. Uma reação bem diferente das críticas feitas pelos militantes dos direitos humanos quando o governador anunciou a extinção da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos que, de acordo com a reforma, seria fundida com a Secretaria de Governo. Na semana passada, o socialista decidiu manter a pasta. A decisão foi revista depois das críticas dos segmentos ligados à área que consideram a medida um retrocesso.

Uma segunda mudança no secretariado de Eduardo só deverá acontecer no início de abril, prazo final para quem ocupa cargos públicos, e pretende disputar a eleição, deixar a função. O secretário das Cidades, Danilo Cabral, por exemplo, deputado federal licenciado, não será liberado para retornar à Câmara, nesse primeiro momento. De acordo com um governista, ele está à frente de projetos de mobilidade que precisam ficar prontos até a Copa do Mundo. “A saída dele poderia causar atrasos no cronograma”, destacou. Já outros auxiliares de Eduardo cotados para disputar o governo do estado, como Tadeu Alencar (Casa Civil), Paulo Câmara (Fazenda) e Antônio Figueira (Saúde) não são detentores de mandato.

Saiba mais
Confira a reforma que deverá ser feita por Eduardo Campos
Quem deve sair para disputar a eleição

Danilo Cabral (Cidades)
governo do estado ou reeleição para deputado federal

Isaltino Nascimento (Transporte)
reeleição para deputado estadual

Alberto Feitosa (Turismo)
reeleição para deputado estadual

Laura Gomes (Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)
reeleição para deputada estadual

Evaldo Costa (Imprensa)
deputado federal (PB)

Paulo Câmara (Fazenda)
governo do estado

Tadeu Alencar (Casa Civil)
governo do estado ou deputado federal

Milton Coelho (Governo)
deputado federal

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »