Pernambuco.com



  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Fim do mistério » PPS descarta Aécio Neves e decide apoiar candidatura de Eduardo Campos

Tércio Amaral

Publicação: 07/12/2013 19:07 Atualização: 09/12/2013 09:25

Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press
O congresso do Partido Popular Socialista (PPS), neste sábado (7), em São Paulo, referendou o apoio da legenda à candidatura do governador Eduardo Campos (PSB) à Presidência da República. O partido estava em dúvida entre os projetos de Campos, do senador Aécio Neves (PSDB) e da candidatura própria, que seria encabeçada por Soninha Francine. Cerca de 300 delegados participaram do encontro. Os números da votação ainda não foram divulgados. Depois da iniciativa do PPL, o PPS é o segundo partido que declara a intenção de apoiar o projeto nacional do pernambucano.

A cúpula do PPS, porém, fez questão de assinalar que o resultado do congresso é uma espécie de protoloco de intenções. Ou seja, o apoio formal ainda não existe porque a candidatura de Eduardo Campos ainda não foi “posta na mesa”.  A articulação da aliança vinha sendo costurada pelo presidente nacional do partido, o deputado federal Roberto Freire (SP). Apesar de ter iniciado a carreira política em Pernambuco, sendo inclusive eleito senador pelo estado, o parlamentar mudou de domicílio eleitoral na última eleição. Nos bastidores, circulava a informação de que, com o apoio a Campos, Roberto voltaria a disputar uma eleição no estado.

A informação foi negada por Freire ao Diario, que disse que seu domicílio eleitoral continua em São Paulo e que a informação partiu de “colunas desinformadas”. Mesmo com o poder de fogo reduzido, o PPS continua sendo uma legenda bastante cortejada pelos partidos políticos, principalmente pelo seu histórico de esquerda. No Congresso, além de referendar apoio ao governador presidenciável, o partido decidiu permanecer no “combate” aos petistas, ou seja, em oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

O senador Aécio Neves também tentou firmar uma aliança com o partido, mas deve ficar apenas com os diretórios dos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, que sinalizaram preferência pelo tucano. Nas últimas eleições, o PPS apoiou as candidaturas de Geraldo Alckmin e José Serra à Presidência da República.

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: Eduardo Fernandes
Aecio é o candidato mais forte da oposição, isso é um fato. Quem perde sem essa aliança é o PPS, alem de que em dois dos maiores redutos nacionais (MG e RJ) o PPS vai apoiar Aecio. Está no caminho certo para a vitoria em 2014. | Denuncie |

Autor: Lucas Lage
Que pena, pro PPS é claro, abandonou a verdadeira chance de apoiar um futuro presidente, pois o Campos não ta com nada. | Denuncie |

Autor: Joao Nascimento
Aécio segue sendo o político de oposição com mais chances para ir para o segundo turno contra Dilma. Outras alianças importantes virão fortalecer a candidatura de Aécio | Denuncie |

Autor: alice oliveira
PPS perde a chance de ter mais visibilidade alem de perder a aliança com o lado mais forte da oposiçao. Aécio nao perde com isso, quem perde é o PPS pois Campos é fraco. | Denuncie |

Autor: Edvaldo Oliveira
Valeu PPS, é hora de mudar o país tirando o PT que sufoca o povo com seu poder! Eduardo Campos, Presidente do Brasil! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »