Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Plano Nacional de Educação » Proposta alternativa do PNE deve recuperar o texto aprovado na CCJ

Agência Senado

Publicação: 03/12/2013 21:55 Atualização:

O senador Vital do Rego (PMDB-PB) informou que a proposta alternativa do Plano Nacional de Educação (PNE) que ele vai apresentar na sexta-feira (06) retoma partes do texto que foram aprovadas quando o projeto passou pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e rejeitadas durante a votação do relatório do senador Álvaro Dias (PSDB-PR) na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). No entanto, disse que mais da metade das modificações à matéria introduzidas pelo senador tucano será mantida.

O representante do PMDB da Paraíba explicou que a ideia é retomar o que chama de coluna mestra do PNE, que está dividida em quatro pontos. Um deles prevê o cumprimento do artigo 212, da Constituição Federal, que trata do financiamento público em educação. De acordo com esse artigo, “a União aplicará, anualmente, nunca menos de dezoito, e os Estados, o Distrito Federal e os Municípios vinte e cinco por cento, no mínimo, da receita resultante de impostos, compreendida a proveniente de transferências, na manutenção e desenvolvimento do ensino”.

Outro ponto, segundo o senador, é assegurar que todas as crianças e adolescentes entre 04 e 17 anos que têm deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação tenham o acesso à educação básica, preferencialmente na rede regular de ensino. Explicou ser preciso respeitar o que está determinado no texto constitucional e também o que está na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, da Organização dos Direitos Humanos.

O terceiro eixo é garantir que sejam mantidas as conferências regionais, estaduais e municipais de educação, que precedem as conferências nacionais de Educação. As conferências nacionais devem acontecer pelo menos de quatro em quatro anos para avaliar a execução do PNE e subsidiar a elaboração do plano nacional de educação para os próximos dez anos.

"Por fim, nós temos que tratar da questão do aumento das vagas no ensino público, em um gráfico que está hoje cada vez mais ascendente. Nós avançamos 800 mil novas vagas nos últimos dez anos e esperamos continuar nesta gradação. Essas são as linhas de pensamento que se desdobram ora em metas, ora em estratégias", disse o parlamentar.

Vital do Rêgo informou ainda que até a próxima quarta-feira, quando o Senado deve votar o PNE, ele vai tentar obter um acordo com a Câmara dos Deputados para que o projeto possa ser votado também naquela Casa Legislativa ainda este ano.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »