Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mandados de prisão » Polícia Federal desarticula quadrilha que fraudava licitações no Norte de Minas As fraudes investigadas pela Polícia Federal envolviam processos licitatórios na Prefeitura de Jaíba, no Norte de Minas

Estado de Minas

Publicação: 03/12/2013 09:03 Atualização:

A Polícia Federal e o Ministério Público de Minas Gerais deflagraram na manhã desta terça-feira operação para cumprimento de 43 mandados judiciais _ de prisão, de busca e apreensão, sequestro de valores ( bens móveis e imóveis) -, além do afastamento cautelar do prefeito e do vice-prefeito de Jaíba, de um vereador, do secretário de administração e do pregoeiro oficial do município no norte de Minas. Ainda foram determinados o afastamento do sigilo bancário e fiscal dos investigados, bem como a indisponibilidade dos bens das pessoas físicas e jurídicas envolvidas.

Batizada de Operação Agosto, numa alusão a um livro homônimo do escritor Rubem Braga, desbaratou uma quadrilha formada por empresários, servidores públicos e políticos que fraudava processos licitatórios destinados ao transporte escolar, direcionando as contratações às empresas e/ou pessoas ligadas à organização criminosa.

Com a descoberta do esquema criminoso, de acordo com as investigações da Polícia Federal, foram feitas sucessivas sucessivas tentativas de cooptação de vereadores de Jaíba com ofertas que chegariam a milhares de reais, a fim de se evitar o processo de cassação do prefeito.

Também de acordo coma Polícia Federal, o dinheiro público desviado eram aplicadas em bens, móveis e imóveis, colocadas em nome de outros empresários e “laranjas” ligados aos principais membros da organização criminosa. Os presos responderão, na medida de suas participações, por crimes contra a administração pública, formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, dentre outros. Se condenados, as penas máximas aplicadas aos crimes ultrapassam 30 anos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »