Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Encontro » Ideli compara o Brasil à Europa ao elogiar geração de empregos

Publicação: 02/12/2013 14:21 Atualização: 02/12/2013 18:55

No estado do governador Eduardo Campos (PSB), virtual candidato à Presidência da República, a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT), comparou o Brasil à Europa para desmerecer as críticas do socialista à economia do país. O ponto usado pela auxiliar da presidente Dilma Rousseff (PT) para justificar sua tese foi a questão do desemprego. Eduardo tem criticado o governo federal pelo baixo crescimento da economia, além da baixa produtividade da indústria brasileira.

"Para enfrentar a crise, ela (Dilma Rousseff) teve a capacidade de desonerar os impostos para manter a roda da economia girando. Hoje estamos comemorando algo que os países europeus não podem comemorar. Temos o menor índice de desemprego da nossa história", disse Ideli, que, apesar disso, fez mea-culpa em relação ao arroxo reclamado pelos prefeitos, que acusam o governo federal de reduzir os repasses federais para os municípios. "É bom sempre a gente lembrar que quando desonera, você reduz a arrecadação não é só dos municípios, reduz dos estados e da União. Mas se essa desoneração significou manter os empregos, manter os brasileiros empregados", acrescentou.

Ideli Salvatii comemorou a presença de 148 prefeitos no evento promovido hoje em Gravatá, quando foi montado diversos balcões para o atendimento aos gestores. Ela contabilizou que, em 31 eventos desse tipo, sendo esse o último, mais de 28 mil atendimentos em diversas mesas e barracas foram disponibilizadas para encurtar o caminho entre os municípios e o governo federal. Ela também justificou a procura de Dilma por uma maior aproximação com os prefeitos. "A presidente, com sua coragem no enfrentamento da crise, fez mudanças importantíssimas, como baixar energia, tentar resolver o problema da falta de médicos. Se não tem médicos, temos que trazer médicos", ressaltou.

O discurso foi feito em meio a um ambiente conturbado, com críticas de aliados do governador Eduardo Campos, a exemplo do prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Associação dos Municípios de Pernambuco (Amupe), José Patriota. Ele criticou a redução nos repasses de recursos para os municípios, fruto da desoneração feita por Dilma para segurar o consumo.

Para balancear a situação, Ideli falou nas obras federais em andamento no estado. "Não tem um único município em Pernambuco que não tenha obra e investimentos do governo federal. Todos têm. E como a presidenta Dilma é igual a vocês, ela não se contenta, ela quer mais, ela exige de todos nós mais e para todos os eventos que realizamos ao longo desse ano, saí com o desafio de ampliar a parceria e para nós é sempre muito
importante", disse Ideli Salvatti.

Com informações de Aline Moura, do Diario de Pernambuco

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »