• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Câmara do Recife CPI do Passe Livre e duplo salário do prefeito Geraldo Julio dominaram as discussões

Publicado em: 12/08/2013 20:42 Atualizado em: 13/08/2013 11:39

 Vereador Raul Jungmann alega que acúmulo de salários pelo prefeito é inconstitucional, apesar de não "ferir" o teto salarial. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
Vereador Raul Jungmann alega que acúmulo de salários pelo prefeito é inconstitucional, apesar de não "ferir" o teto salarial. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
Balanço da gestão municipal, críticas aos menores que pedem esmolas nos sinais de trânsito, anúncio de representação ao Ministério Público de Pernambuco contra o prefeito e incentivo a campanha de aleitamento materno foram alguns dos assuntos expostos na sessão plenária da Câmara do Recife nesta segunda-feira. Dos 39 vereadores, apenas quatro não compareceram, apesar disso, o plenário não estava cheio. Muitos ficaram no "buraco frio", espaço exclusivo dos parlamentares, discutindo, entre ouras coisas, o requerimento de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o "passe livre" e o duplo salário do prefeito Geraldo Julio (PSB).

O presidente da Câmara, Vicente André Gomes (PSB), explicou que o requerimento de instalação da CPI, de autoria do vereador Raul Jungmann (PPS), que atende ao pedido do Frente de Luta pelo Transporte Público, não será colocado em pauta nesta terça-feira (13). Segundo o socialista, o pedido foi feito pelas lideranças da própria Frente, já que não tinham conseguido a adesão dos 13 vereadores, necessária para a instalação da CPI.

"Concordamos em que esperar 15 dias, podendo chegar a mais, já que só colocarei se tiver espaço na pauta. Extra-pauta eu não coloco", informou Vicente André Gomes. Ele anunciou que, nesta terça-feira, criará uma comissão especial na Casa para acompanhar a proposta de passe livre para alunos da rede municipal do 5º ao 9º ano, além da gratuidade nas passagens para desempregados. O presidente, no entanto, continua achando que a competência para legislar sobre o assunto é da Assembleia Legislativa, já que o consórcio de transporte público é metropolitano.

Contra o prefeito Geraldo Julio, além da pressão popular nas redes sociais sobre o fato dele receber o salário do Tribunal de Contas do Estado e mais 80% do salário de prefeito do Recife, o oposicionista Raul Jungmann, afirmou que vai entrar com uma representação no MPPE pela inconstitucionalidade do ato. A defesa foi feita de forma rápida pelo líder do governo, Gilberto Alves (PTN) que lembrou que o prefeito está respaldado pela lei municipal e partiu por um discurso de prestação de contas da gestão nestes sete meses.

O governista citou que a prefeitura viabilizou R milhões de investimento no primeiro semestre e denominou como ações importantes a campanha "Eu amo o Recife" e as ciclofaixas, para dizer que o "Novo Recife", da campanha de Geraldo Julio, já é uma realidade.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.