Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Pernambuco.com

Recife, 24/ABR/2018
 
cheia

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Saúde animal » Febre amarela não atinge pets, afirmam veterinários Apesar de afetar animais como macacos, febre amarela não atinge cães e gatos. Tutores devem ficar atentos a outras doenças transmitidas por mosquitos

Correio Braziliense

Publicação: 14/02/2018 17:30 Atualização: 14/02/2018 20:49

Foto: Pixabay/Reprodução
Foto: Pixabay/Reprodução

O surto de febre amarela registrado nas regiões central e sudeste do país ainda preocupa os brasileiros. Causada por um vírus, a doença é transmitida por mosquitos infectados e os principais hospedeiros são os macacos, o que tem gerado muitas dúvidas entre donos de pets quanto a possibilidade de transmissão também entre animais de estimação como cães e gatos.

A médica veterinária da Esalpet de Curitiba, Jueli Berger, esclarece que embora muito agressiva para os humanos, a febre amarela não atinge cães e gatos.

Comum nas Américas Central e do Sul, a febre amarela possui dois ciclos: o urbano e o silvestre, e, segundo Jueli Berger nenhum deles representa uma ameaça aos pets.

A veterinária destaca a importância de estar atento a outras doenças que realmente podem atingir os pets principalmente no verão, “É fundamental estar atento a doenças que podem levar os bichinhos a óbito,  como a dirofilariose transmitida pela picada do Aedes Aegypti; a leishmaniose, transmitida pela picada do mosquito palha, e as Erlichiose, Babesiose e Anaplasmose, transmitidas por carrapatos. Entre outras doenças virais como Cinomose, Parvovirose, Leptospirose que também merecem atenção nesta época”.

A profissional ainda lembra a importância de prestar atenção no comportamento dos animais e buscar orientação veterinária aos primeiros sinais incomuns. “Sempre que notar seu pet fora da rotina habitual ou apresentando sintomas como vomito, diarreia, falta de apetite ou falta de disposição procure um veterinário. Além disso é interessante fazer consultas preventivas anualmente e manter a vacinação do animal em dia” completa.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.










SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss