A reconstrução do Pró-Criança

Sebastião Barreto Campello
Presidente do Movimento Pró-Criança

Publicação: 12/04/2018 03:00

Em 25 de agosto de 2014 um incêndio de grandes proporções destruiu cerca de 60% da unidade Coelhos do Movimento Pró-Criança, em uma área de 1.500m2, onde também funciona a administração geral da instituição.      

Feita a avaliação do prejuízo, chegou-se a conclusão que seriam necessários recursos da ordem de R$ 4.000.000,00, o que levou a direção do Pró-Criança, a partir de janeiro de 2015, a iniciar uma campanha de arrecadação de recursos para início das obras e a realização de esforços para dar continuidade às atividades do exercício, adaptando os espaços não atingidos e até solicitando apoio a outras instituições para executar suas operações regulares previstas.

Graças à solidariedade da população pernambucana houve uma significativa colaboração através de empresas e pessoas físicas, que atenderam ao apelo da Campanha de Reconstrução. O Estado de Pernambuco, através do governador, à época, Dr. João Lyra Neto, colocou no orçamento R$ 1.000.000,00 (Hum milhão de reais), para o início das obras, que só ocorreu em 2016, com a chegada de outros recursos.

O balanço geral trouxe à satisfação de todos que participam do Pró-Criança, de ter podido realizar essa importante obra para a instituição com lisura e seriedade, com que sempre trataram os recursos que a sociedade tem colocado à disposição. Para conhecimento de todos, informamos que foram gastos, conforme relatório final da obra, o montante de R$ 1.182.738,96, para a reconstrução prevista, o que representa valor bem abaixo, da média de m2 construído na região, conforme informações de órgãos especializados, isso porque recebemos diversas doações de materiais e de serviços. Em 01/11/2017, foram inauguradas as instalações físicas do prédio, colocando a instituição em condições de iniciar suas atividades operacionais, no ano de 2018. Fica aqui o agradecimento a todos que contribuíram para que o Pró-Criança voltasse a atender em sua Unidade dos Coelhos, que já mantém mais de 1.500 beneficiários entre crianças, adolescentes, jovens e seus familiares.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.