Os heróis do combate ao mosquito Aedes aegypti

Marinaldo Rosendo
Deputado federal

Publicação: 06/04/2018 03:00

O Congresso Nacional foi convocado para analisar 16 vetos da Presidência da República, na terça-feira (03.04), que já foram aprovados na Câmara e no Senado Federal. Desses, destaco aqui, o meu apoio aos agentes de saúde e endemias da Mata Norte de Pernambuco e de todo o país. O projeto de reestruturação das carreiras desses profissionais precisa ser aprovado e não vetado. Agora, vou mostrar ao governo federal que esse assunto é fundamental para o nosso futuro, ao prevenir as doenças. Eles foram verdadeiros heróis no combate ao mosquito Aedes aegypti, como mostraram as reportagens do Diario de Pernambuco.  

Sabemos que a vigilância das arboviroses é um trabalho contínuo, e não podemos esmorecer quando o assunto é saúde pública. Como estamos novamente nos aproximando do inverno, os agentes são responsáveis pelo controle do índice de infestação Aedes nas residências. Esse mosquito, mesmo sendo tão pequeno, já é suficiente para infectar diversas pessoas.

A presença de larvas aumenta a possibilidade do surgimento de mosquitos e, consequentemente, da transmissão das enfermidades, o que reforça a importância de ações para eliminar os criadouros.

Então, não poderia deixar passar este veto. Foi preciso derrubá-lo e manter que, se o agente que mora longe da comunidade em que atua, no caso da compra de uma casa própria em outra localidade, tenha a condição de trabalhar como agente comunitário de saúde e endemias.

Na convocação do Congresso Nacional, fui a favor da recolocação na lei de mais de 60 dispositivos que haviam sido vetados, como a carga horária de 40 horas semanais para a categoria e a indenização de transporte ao trabalhador para o exercício de suas atividades.

Para reforçar ainda mais esta bandeira, participei do lançamento do movimento 'O Novo Norte', no município de Goiana, recentemente integrado à Região Metropolitana do Recife (RMR). E um de seus objetivos é também discutir a saúde - visando um projeto resiliente para a Mata Norte do estado - com o apoio do Programa Líder, do Sebrae, e a participação de diversas categorias sindicais, empresariais, além da presença dos professores, sociedade civil e políticos.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.