Josué de Castro

José de Jesus Moraes Rego
Servidor público aposentado, ex-professor universitário, escritor e autor de livros e ensaios sobre desenvolvimento

Publicação: 06/04/2018 03:00

Valor como grande cientista nacional é o de Josué de Castro, autor de obras imperdíveis e atividades intelectuais, práticas e constantes, até sua morte. Seus livros deveriam ser reeditados para serem distribuídos nas bibliotecas públicas, nas bibliotecas das universidades e nos colégios por todo o país. Melhor ficando estas novas edições serem completas com base às integrais, que existem, e enriquecidas com apreciações feitas por estudiosos, nos próprios livros, para enriquecimento cultural, bibliográfico e novas análises de estudos interpretativos do pensamento, das atividades e da vida de Josué de Castro.

O ideal, nesta reedição geral, é que tivesse introduções estudiosas para dizer do valor dos livros, do próprio autor, como homem público e escritor, mostrando aspetos importantes da biografia de Josué de Castro. Desta forma, seu valor seria mais examinado e mostrado para todo o mundo, face ao crescimento e distribuição da fome pelos países mais pobres e em conflitos internos e externos.

Este pequeno enfoque biográfico de Josué de Castro leva-nos ao crescimento da fome em vários países, que estão em conflitos armados, ou mesmo em guerras internas, a exemplo da Síria. Por outro lado, o registro estatístico do crescimento da fome gera maiores preocupações por parte das Nações Unidas (ONU). Portanto, há uma realidade da caracterização e da abrangência da fome com Geografia da Fome e Geopolítica da Fome, bem como em outras obras, o esforço de Josué de Castro determinante para enfocar a dimensão da fome.  Este atual crescimento da fome não deixa de se enquadrar no histórico, no abrangente diagnóstico feito há mais de 60 (sessenta) anos, por Josué de Castro, que demonstrou a validade da sua vida, da sua obra, em livros, na administração pública e na política.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.