Você não pode ser tudo pra todo mundo, então pare de tentar

Jaime Xavier
Mestre em Administração de Negócios pela COPPE - RJ e sócio-diretor da XConsult - Consultoria Empresarial.

Publicação: 06/03/2018 03:00

Existe uma regra fundamental no marketing que requer alguma disciplina para sua aplicação, e a qual é comum que alguns resistam, mas que se constitui em inegável verdade: “você não pode ser tudo para todos”.

Não há como construir uma empresa e estruturar uma marca de forma a atender as necessidades e desejos de todos os públicos. É simplesmente impossível.

Mas, ao planejarmos nosso negócio, normalmente nos deixamos conduzir por uma atitude gananciosa e terminando por cometer o erro de querer agradar a todos e dar às pessoas muito mais do que está ao nosso alcance oferecer.

Isso nos faz sentir melhor, por parecer que estamos reduzindo o risco de perda de clientes e por acharmos que podemos atender aos anseios de todas as camadas de consumidores.

Na verdade, o que ocorre quase sempre, é exatamente o contrário…

Quando tentamos ser tudo para todos, corremos o risco de não ser nada para ninguém…

Acabamos por diluir a nossa proposta de negócio e o nosso compromisso de marca…

Pare então de se enganar, e achar que consegue enganar o seu cliente, repense suas iniciativas e qual é o público de fato capaz de compreender, aceitar e remunerar os seus esforços, e conduza sua empresa ao futuro, direcionando todo o seu foco, à construção de uma imagem robusta e confiável da sua marca e a compreensão de que, aquilo que cobra pelo que oferece, não é caro ou barato, mas sim, o mais justo.

Assuma então atitudes focadas nos seus diferenciais e atributos, dando ao seu público uma percepção consistente do que é a sua empresa, e do que efetivamente pode dela esperar.

Para que isso aconteça:

1 - Conheça efetivamente, quais os atributos percebidos pelo cliente quando avalia sua organização e invista nestes diferenciais como forma de se destacar dos seus concorrentes. Não tente fazer tudo. Concentre seu foco naquilo em que consegue ser melhor.

2 - Evite ao máximo as ações que possam gerar desconfiança e insatisfação como reduções de preços à custa da perda de qualidade do serviço, propagandas enganosas etc.

3 - Identifique aquilo no que sua organização é efetivamente melhor, quais as suas vantagens competitivas e transforme-as no núcleo do seu negócio.

4 - Prefira ser efetivamente bom em algumas poucas coisas, em lugar de ser medíocre em todas as coisas

5 - Valorize a sua equipe, entendendo que ela é o principal elo  entre sua empresa e o cliente e, por isso mesmo, a grande responsavel pelo sucesso do negócio

6 - Desenvolva um ambiente propicio a inovação. Evolua e melhore continuamente a sua oferta neste sentido

7 - Defina de forma precisa as preferências e expectativas do seu cliente e, a partir daí, direcione todos os seus esforços no sentido de conquistá-lo e manter sua lealdade a marca.

Por fim, acredite que o foco, a qualidade e a inovação criarão exatamente o que você estava buscando: uma experiência de marca satisfatória, clientes realmente fiéis e um futuro impulsionado por sua própria capacidade de saber escolher e se renovar.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.