O que esperar do profissional em 2018

Edson Xavier Jr
Especialista em Liderança Comportamental e sócio da MPE.

Publicação: 09/02/2018 03:00

O que acontecerá de fato em 2018? Responder essa pergunta sempre será uma missão difícil. O que posso afirmar é que teremos uma grande tendência de mais exigência em alguns fatores tais como: Qualificação e Experiência. Passamos alguns anos com estabilidade no quadro de funcionários. Alguns saíram e poucos entraram. Se 2018 concretizar um ano de melhora econômica, teremos sem dúvida aumento nas contratações e logo os profissionais participarão de novas entrevistas para áreas que acompanham esse crescimento. A questão é como se tornar desejável por essas empresas que irão crescer em 2018? Qual carga de conhecimento eu posso oferecer a essas empresas? Preparei-me nos últimos anos para esse momento? Como e porque o RH vai me contratar? Essas respostas necessitam de muito autoanalise.               

As empresas sobreviverem a um grande período de queda, se reinventaram, descobriram novos segmentos, entenderam que precisavam enxugar os custos e com isso notaram a importância de terem no seu quadro de funcionários, pessoas acima da média em alguns aspectos como: Motivação, Conhecimento Técnico, Habilidade interpessoal, superação, resiliência e outros.               

Agora o RH ou a própria empresa está mais próxima das seleções e com mais tempo para escolher o candidato certo. Tendo em vista que a empresa precisou dessa ação para poder se estabilizar no mercado. Diretores fazendo seleção para operação, o RH investimento mais tempo na seleção, diversas entrevistas com o mesmo candidato para eliminar a possibilidade de erro.               

Agora com as seleções voltando, sendo atraídas pelo desenvolvimento de alguns segmentos, as empresas tem uma tendência de continuar com essa criticidade nas seleções. Funções que eram conduzidas apenas pelo RH ou o gestor da área, passa a ter a participação do empresário, diretoria ou gerência.  Você como candidato precisa investir em uma mudança comportamental e técnica. Precisa trabalhar a sua imagem e o seu vocabulário direcionado aos donos da empresa e não apenas para o RH.               

Algumas dicas para você se dá bem nesses processos são: olhe atentamente para os olhos de quem está falando. Dedique-se ao ambiente.  Não perca atenção com celular ou qualquer outro equipamento. Mostre que você tem foco. Prepara-se para questionamentos técnicos e comportamentais. Demonstre clareza nas respostas. Use expressões que possam levar a ideia que você trabalha com “Espírito de Dono”. Ele precisa ver em você um agente para contribuir com o crescimento da empresa.

Outra dica importante é observar atentamente o perfil dos entrevistadores e buscar valorizar suas características para alinhar com o desejo deles. Use esse momento para sair com destaque da entrevista. Inclua energia e positividade nas suas colocações. Passe a ideia que você irá trabalhar com motivação. Demonstre interesse na vaga. Como se fosse o seu maior desejo trabalha nessa empresa e não apenas deixar de ser desempregado.  Estude a empresa e o mercado. Demonstre que você entende e se interessou pela vaga. Passe a ideia que você quer contribuir com a empresa com seu conhecimento e comportamento.  Faça isso sempre!                

Em resumo, o mercado mudou e você precisa acompanhar essa mudança se deseja galgar espaços maiores no mercado de trabalho. Faça a sua parte! Capte as oportunidades que estão por vir e posicione-se da melhor maneira possível.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.