Governar é ouvir as pessoas

Sileno Guedes
Secretário de Governo e Participação Social e presidente estadual do PSB.

Publicação: 22/01/2018 03:00

Toda cidade tem características próprias que a identificam e a destacam das demais, seja pela paisagem, localização geográfica, desenvolvimento e infraestrutura, ou mesmo o modo como seus moradores se organizam histórica e culturalmente. E a participação popular, sem dúvidas, é o aspecto mais presente na cidade do Recife. Um povo forte e solidário que busca, democraticamente, seu espaço na luta pela melhoria da qualidade de vida, através das organizações sociais, associações e entidades representativas do movimento popular, cultos e religiões, manifestações culturais, entre outros. E isso vem de longe, ainda no início dos anos 1960, no século passado, com Pelópidas Silveira na prefeitura e Miguel Arraes no governo do estado, e tantas outras gestões, a partir de então, que buscaram incentivar e aprimorar as formas de participação popular nas decisões de governo.

Mas é na administração socialista do prefeito Geraldo Julio que essa marca de Cidade Democrática tem se tornado ainda mais evidente desde  a criação do programa “Recife Participa”, em 2013, que promove a ampliação e qualificação da gestão participativa e o controle social em nossa cidade. Uma oportunidade que os moradores têm, independentemente de qualquer vínculo com o programa, de serem protagonistas na construção coletiva de políticas públicas que priorizam o bem comum. No Recife com Geraldo Julio, o exercício pleno da população nas diretrizes da cidade é diário. Vários canais de comunicação e interlocução, como  Ouvidoria; Portal da Transparência; Plenárias Microregionais; Fóruns Regionais; Conferências de Políticas Específicas (saúde, educação, cultura, assistência social, etc.), estão dando voz à cidade e acolhendo demandas da sociedade que norteiam a atuação da prefeitura.

E são tão importantes que chegaram a ser incluídas na Lei de Diretrizes Orçamentárias Anual (LDO-2014) e no Plano PluriAnual (2014-2017), e também foram aprovadas pela Câmara Municipal, o que só confirma seu caráter de política pública permanente em benefício do povo. Certamente por isso, o programa “Recife Participa” vem ganhando cada vez mais adeptos e credibilidade junto à população. Foram milhares de pessoas participando diretamente dos processos decisórios da Prefeitura do Recife desde sua implantação.  A população é protagonista em todas as áreas da gestão. Seja na saúde, educação, infraestrutura, nos mutirões, eventos da cidade, sugerindo a programação dos Ciclos Junino, Natalino e Carnavalesco.

Para 2018 a expectativa é ampliar ainda mais o “Recife Participa”, até porque o programa vem sendo reconhecido pela população como um canal de diálogo e de encaminhamento dos anseios dos moradores junto à  gestão, a forma mais democrática e eficiente de tratar as questões do novo ciclo de crescimento sustentável da cidade, respeitando a diversidade de um povo cada vez mais plural e exigente no cumprimento das ações. O prefeito Geraldo Julio comanda os rumos desse novo modelo de participação social da prefeitura conjugando verbos essenciais na consolidação de um Recife mais justo e solidário: ouvir, planejar e realizar.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.