Uma nova vida com o esporte

Yane Marques
Secretária de Esportes do Recife, pentatleta, bicampeã em Jogos Pan-Americanos e única detentora de medalha olímpica no pentatlo moderno da América Latina.

Publicação: 02/11/2017 03:00

A prática esportiva tem o poder de transformar vidas e realidades. O tempo e o esforço que um/a atleta profissional ou que pretende se profissionalizar precisa dedicar ao esporte tem um efeito colateral dos mais importantes: o abandono de uma rotina desregrada, muitas vezes relacionada ao envolvimento com drogas e outras situações perigosas. A partir da iniciativa de muitas mãos, em um projeto capitaneado pela Prefeitura do Recife, é com alegria que anunciamos que as crianças e jovens recifenses agora têm a oportunidade de ampliar suas perspectivas através do esporte. O programa Recife - Esportes de Rendimento chegou para garimpar e reter talentos, imprimindo um ritmo a esta prática que a cidade ainda não conhecia.
Dentro das ramificações esportivas, o esporte de rendimento é o que redobra a  possibilidade da/o atleta crescer em uma modalidade. A dedicação e o esforço pessoal são, neste caso, determinantes para que se alcancem os objetivos pretendidos. E se esta/e atleta conta com apoio institucional, então, as chances de ir longe são enormes. É por isso que, desde outubro, o programa passou a acontecer na Orla de Boa Viagem, oferecendo escolinha de vôlei de praia, e nos parques da Macaxeira e Caiara, com provas de fundo e marcha atlética, tudo gratuito. Ainda este ano, teremos também halterofilismo paralímpico em duas das Academias Recife. Iniciativa inédita que deverá despertar talentos, o Recife Esportes de Rendimento será certamente uma porta de entrada  para o sucesso de muitos jovens da cidade.
Sonhar em ser atleta não é suficiente quando se fala em esporte de rendimento. Chegar ao pódio é extremamente gratificante. As pessoas te aplaudem, vibram e se sentem representadas. Porém, é preciso saber que, por trás daquele momento de glória, muito suor foi derramado. Gosto de me valer de uma frase que sintetiza esta realidade: muitas pessoas gostariam de estar no seu lugar, mas poucas estão dispostas a pagar o preço que você pagou para chegar lá.
Esporte de rendimento é isso. É abnegação, é dedicação, é comprometimento. Essa entrega explica o seu poder de transformação. O atleta que assina um contrato e assume esse compromisso, dedicará todo seu tempo aos treinos, não deixando espaço para vícios de nenhuma natureza. Além da transformação pessoal, o atleta de rendimento também tem uma perspectiva financeira interessante, com chances de conseguir patrocínio, bolsas e apoios que vão fazer com que ela/e, efetivamente, viva do esporte.
Eu, Yane, defendo a meritocracia, mas entendo que apoio é fundamental para que os talentos se desenvolvam. Nunca fiquei à espera de um milagre, apesar de ser muito religiosa, e sempre busquei trabalhar para merecer a vitória. Essa é a mensagem que nossos atletas precisam assimilar. É preciso fazer por onde, e nós estamos aqui para apoiar quem quiser se dedicar e crescer. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.