300 anos de fé na padroeira do Brasil

Giovanni Mastroianni
Advogado, administrador e jornalista

Publicação: 12/10/2017 03:00

12 de outubro é a data consagrada à Nossa Senhora Aparecida – padroeira do Brasil. Há 37 anos, quando da vinda do papa João Paulo II ao país, a fim de consagrar a basílica de Aparecida, em São Paulo, que essa data é, oficialmente, feriado nacional. Evidente que influiu, decisivamente, para que esse fato ocorresse, a partir daquele acontecimento, o carisma com que desfrutava Karol Jósef Wojtyla, o então chefe da Igreja Católica.

Foi em 4 de julho de 1989 que o papa João Paulo II, em sua visita ao Brasil, cumprindo uma extensa programação, celebrou missa no Santuário de Nossa Senhora Aparecida,  na cidade interiorana de São Paulo, Aparecida do Norte, localizada no Vale do Paraíba. O ato religioso tinha, também, a finalidade de sagração da catedral, que, a exemplo de todas as cidades brasileiras por onde percorreu, em seu papamóvel, atraiu verdadeiras multidões, que não se cansavam de cantar a canção “A bênção, João de Deus”, pelo seu poder carismático. Quem não se lembra da letra e música, que ficaram gravadas na memória de cada um dos brasileiros: “A bênção, João de Deus, Nosso povo te abraça; Tu vens em missão de paz, Seja bem-vindo e abençoa este povo que te ama! A bênção, João de Deus! João Paulo, aqui estamos, a família reunida em torno de ti, Pai, reafirmando a esperança no amor que une a todos!”. Em 2 de abril de 2005, partiu para sempre, mas seu nome continua sempre lembrado a cada 12 de outubro, quando a igreja de Nossa Senhora Aparecida reverencia sua memória. Esse templo católico foi assim sacramentado com o surgimento da imagem da santa na rede de pescadores do Rio Guaratinguetá, há exatos três séculos, no conhecido município do mesmo nome, hoje elevado à categoria de região metropolitana de São Paulo. Sua importância turística cresceu, assustadoramente, desde então, desenvolvendo, também, suas atividades comerciais e industriais, graças a esses significativos fatores religiosos. Paradoxalmente, Aparecida do Norte é também famosa na região do Vale da Paraíba pelos seus tradicionais festejos carnavalescos, que tiveram origem com os entrudos portugueses. Nos tríduos momescos, ainda  são destaques os blocos carnavalescos e os desfiles das escolas de samba, que são bastante festejados. Merecem registro, também, alguns de seus mais conhecidos pontos turísticos, além da própria Basílica: Morro do Cruzeiro, Capela das Velas, Morro do Presépio, Mirante da Torre da Basílica, Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, Passarela da Fé, Bontur – bondinhos aéreos -, Capela da Ressurreição, Igreja de São Benedito, Memorial da Devoção, Aquário de Aparecida, Mirantes da Santa e das Pedras, Museu Municipal Professor José Luiz Pasin, Igreja de São Geraldo, Vista noturna da Basílica e até mesmo os passeios de barco.

Por todos os relevantes aspectos que merecem a data, eu, que já tive a graça de pisar em terreno tão abençoado por Deus e de ver, bem de pertinho, João de Deus, não poderia jamais me omitir em descrever, neste momento, tanta riqueza e felicidade.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.