Mudar o destino da Hemobrás, jamais!!

Ricardo Costa
Deputado estadual

Publicação: 08/08/2017 03:00

Um investimento milionário corre o risco de ser esvaziado antes mesmo de ter sido concluído: a Empresa Brasileira de Hemoderivados (Hemobrás), localizada em Goiana. Criada em 2004, a fábrica tem como meta acabar a dependência brasileira no setor de derivados de sangue. O governo federal já investiu R$ 818 milhões no empreendimento, cuja conclusão só deverá acontecer em 2019. Acontece que, mesmo sem ter concluído o projeto, o Ministério da Saúde já discute um outro empreendimento para produção de hemoderivados, desta vez no Paraná. Com isso, a produção do chamado fator VIII recombinante, produto mais rentável a ser produzido em Goiana, poderá não acontecer em solo pernambucano, como projetado desde o início.

O motivo é a proposta do atual ministro da Saúde, Ricardo Barros, para a criação de um consórcio responsável pela produção de hemoderivados no Brasil, que funcionaria no Paraná, mais especificamente em sua terra natal, Maringá. Pelo modelo do Consórcio que seria entre a Tecpar, o Instituto Butantan e a Hemobrás, é que a Tecpar atue com a produção do fator VIII recombinante, enquanto Butantan e Hemobrás produzirão os demais produtos plasmáticos.

A Hemobrás foi criada com o objetivo de garantir a autossuficiência em derivados de sangue no Brasil e ela é uma realidade. O que vai acontecer com o investimento já realizado? Por que investir em um novo projeto se a fábrica nem foi ainda concluída? Afinal, temos uma fábrica de hemoderivados pronta e equipada, aguardando apenas um parceiro para iniciar a produção.

É preciso ter responsabilidade com o dinheiro público, com o dinheiro suado dos brasileiros, que já estão com tanta insegurança e angústia devido a tantos escândalos. Não podemos criar mais despesas e sim sanar com trabalho e transparência, os problemas causados por tanta corrupção.

Não podemos deixar de lado o investimento já gasto com a Hemobrás de Goiana, pois ela precisa ser concluída na sua plenitude, dentro da concepção do seu projeto inicial. Precisamos unir todas as forças políticas para que o povo não só de Pernambuco, mas também do Brasil não sofra mais ao ver seu dinheiro desperdiçado e fique calado diante da insensatez de alguns que teimam em apresentar soluções de mais gastos, desperdício e falta de comprometimento com o dinheiro público. Por isso, peço aos nossos ministros Mendonça Filho, Bruno Araújo, Fernando Filho e Raul Jungmann que intercedam nessa causa junto ao presidente Temer. Não podemos desistir de Pernambuco! Não podemos desistir do Brasil! Estamos ao lado do povo, estamos de olho!

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.