Glaucoma: um problema que atinge milhões de pessoas no mundo João Pessoa de Souza Filho *

Publicação: 31/07/2017 03:00

Na última pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) foi detectado que o glaucoma atinge cerca de 1% a 2% da população mundial com mais de 40 anos, o que representa aproximadamente três milhões de pessoas. Sem restringir a idade, o número é ainda mais preocupante: a estimativa é que 65 milhões de pessoas tenham glaucoma, sendo esta a doença que mais causa a cegueira irreversível no mundo. Aqui, este mal atinge cerca de 1,5 milhões de brasileiros.

A doença é caracterizada geralmente pelo aumento da pressão intraocular, que causa danos ao nervo responsável por transmitir luzes e cores ao cérebro, afetando diretamente a acuidade visual.

Apesar de não ter cura, o glaucoma pode ser tratado e prevenido. O tratamento padrão para os pacientes sempre foi, e ainda é, controlar a pressão intraocular.

É preciso fazer exames periódicos para analisar a saúde dos olhos. Os grupos de risco, formados por míopes, pessoas com mais de 40 anos, negros, asiáticos e com histórico da doença, não podem negligenciar a prevenção para evitar a cegueira.

Entre as formas de prevenção também estão algumas atitudes que podem ser tomadas para minimizar e/ou evitar o glaucoma. Evitar a automedicação e o uso indiscriminado de colírios, aderir a uma alimentação mais saudável e praticar exercícios físicos podem ajudar na luta contra a cegueira.

* Doutor em oftalmologia e membro da Sociedade de Oftalmologia de PE

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.