Hermilo Borba Filho revive com Electra no centro cultural

Raimundo Carrero *
raimundocarrero@gmail.com

Publicação: 24/07/2017 03:00

Hermilo Borba Filho está entre nós com a exibição da peça teatral Electra no Circo quinta-feira, dia 27, no Centro Cultural Raimundo Carrero, a partir das 20h, em montagem do grupo liderado por Fabiana Pirro, Ana Nogueira e Silvinha Teles, com especial atenção para a primeira, ressaltando a importância decisiva de Ana e Silvia. Não tenho dúvida de que será um grande momento do teatro pernambucano, sobretudo pelo texto de Hermilo.

Todos veremos que Hermilo sempre deu um destaque cênico e criador aos personagens populares, sem reduzi-los a meras figuras do folclore, mas protagonistas da encenação e da invenção, como é o caso dos palhaços nesta peça. O elenco está homogêneo e firme nesta montagem que tem a direção despretenciosa de Fabiana, a um tempo atriz, diretora e produtora, com uma garra que impressiona.

A ideia original era a adaptação de Sol das almas, o romance mais bem escrito de Hermilo, com um personagem definitivo para a literatura pernambucana, mas Ana Nogueira nos convenceu da grandeza de Electra, na verdade um texto excepcional.

Imagino que devemos prestigiar este espetáculo que tem o patrocínio da Copergás, cuja participação é maravilhosa, ao lado do Empório Sertanejo, com seu desprendimento e sua força. Portanto, todos ao teatro no Centro Cultural para reviver este momento grandioso do nosso teatro. Em si mesmo um teatro vivo e revolucionário.

Também no Centro Cultural, dia 27, o grupo Vacatussa lança a sua revista, em nova fase, com a colaboração de excelentes críticos e analistas. Tenho profundo interesse também no lançamento da publicação do grupo Café Colombo, por quem tenho crescente admiração.

Vacatussa andou um tanto desaparecido porque alguns dos seus membros precisaram trabalhar no interior de cidade, em ocupações profissionais. A revista revigora a importância do grupo, decisivo para a literatura brasileira contemporânea.

No sábado, 29, a vez será do grupo Florliterária, que promove a leitura de autores fundamentais, como Mia Couto e Cervantes. Trata-se de um grupo de professores da cidade do Paulista e procura renovar o ensino da literatura e da divulgação de escritores.

* Escritor e jornalista

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.