EDITORIAL » Guararapes se mantém em 1º lugar na região

Publicação: 17/07/2017 03:00

Os habitantes não fazem nem a mais leve ideia do que significa a movimentação de passageiros no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, porque costumam imaginá-la grande apenas em períodos como o carnaval e o São João. Mas a calculadora da Infraero se ocupa em traduzir ano a ano, em números, o vaivém incessante, que costuma reservar surpresas agradáveis ao menos em relação ao significado disto para o turismo do estado. Pernambuco, que já andava bem neste terreno, no último ano, resolveu que deveria continuar exatamente assim e segue em destaque em 2017, confirmando, outra vez, a liderança no ranking nacional, com o aeroporto superando os de outras capitais do Nordeste. Pela avaliação mais recente, estabelecendo-se um comparativo entre janeiro a maio de 2015 e 2017, o crescimento foi de 5,4%, enquanto o mesmo período em relação a 2016 revelou-se 4,2% maior. Trocando em miúdos, o cenário mais recente aponta para uma movimentação que equivale a 3 milhões de passageiros só no início deste ano.
Colocando a vitória em pratos limpos, deixando mais clara a performance dos aeroportos de capitais vizinhas, enquanto a queda no de Salvador foi de - 20,4%, no de Fortaleza ficou em -10,28%, na comparação entre 2015 e 2017. Quando a Infraero analisa 2016/2017, a diminuição do número de passageiros no terminal de Salvador equivale a -5,7% e no da capital do Ceará, -1,5%. Já nos portões nacionais, o Recife aparece com 4,94%, enquanto os dois com queda de -21,1% (Salvador) e -10,5% (Fortaleza). Nos portões internacionais, a diferença é ainda maior, pois o aeroporto pernambucano, entre 2015 e 2017, surge com +17%, contra os índices negativos registrados pelas duas capitais: Salvador, -2,6% e Fortaleza, -2,4%.
Naturalmente, os números não se modificam por milagre, resultam de ações desenvolvidas para fortalecimento do turismo, que, no caso de Pernambuco, é uma das maiores vocações. A princípio, parece fácil analisar que a performance se deve ao trabalho em favor da ampliação da malha aérea, pelo governo do estado – via Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco –, com a captação de novos voos. E é. Mas o que tranquiliza mais é a promessa do secretário Felipe Carreras de apostar todas as fichas na conquista de novas linhas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.