Um retrato brasileiro

Laura Areias
Jornalista e escritora

Publicação: 12/04/2017 03:00

A paz é a palavra mais almejada. As guerras caminham num progresso destruidor. As cidades, berços de um rico passado, demoliram - nas como brinquedos de papel. Enfim os êxodos são o constante em todos os países. O Brasil precisa de harmonia entre os políticos e os economistas, crescer é o lema e nessa incompatibilidade nada se ergue.

A insegurança ocasiona falência, desajustes familiares, medo de ruas, desconhecimento do amanhã. A conseqüência maior é o desemprego que atingiu um número jamais concebível. Filas de pessoas varando a noite à porta de firmas comerciais e fábricas procurando emprego, quando anunciada uma simples vaga.

É doloroso para a sociedade assistir a um caso assim. A educação base da formação de um povo, está  desassistida. Os roubos, os assaltos, até mortes são notícias diárias. Os crimes, por tantos sempre, passam impunes. No interior as mortes por desafetos tornam – se comuns e a polícia as ignora, porque ela não existe.

A prostituição infantil cresce vertiginosamente motivada pela fome e ignorância. Crianças de ambos os sexos são vítimas de exploradores infantis. Como melhorar um país vítima de tantos deslizes?

Difícil a resposta exata, por tantos serem os problemas e os vícios que criaram raízes de profundos assaltos aos bens públicos. A constância de ações boas ou más dá ao cérebro humano o desenvolvimento da origem, neste caso do Brasil, o discernimento de que se está a apoderar – se de um bem que pertence a outro, neste ponto, o povo brasileiro. As escolas, o ensino, a alimentação adequada são falhas porque o financiamento perde – se pelo caminho. As paradas de subtração das verbas são tantas que o resultado final é mesquinho, consequentemente atende a poucos.

Torna-se triste observar um país como este grande, rico de solo, não veja seu povo usufruir as vantagens de natureza e dizer-se feliz.

Voltemos à paz, esta deverá ser a visão maior de crescimento para que alguns políticos de boa vontade,modifiquem a situação precária em que se está e encaminhem orientando os votantes, para que no próximo pleito saibam votar e o Brasil desperte para uma nova realidade.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.