O valor do conhecimento

Guilherme Gonçalves
Coordenador de Inovação da ABA Global Education

Publicação: 17/03/2017 03:00

O conhecimento é a informação com significado. Cada pessoa constrói o próprio conhecimento, com base nas informações que recebe, em conversas, leituras, através de diversas mídias e ao participar de redes de networking. É um produto perecível: quando não usado, deteriora-se; quando não ampliado ou reciclado, desvaloriza-se. É derivado de experiência, da intuição, do aprendizado. É dinâmico, construído ao longo do tempo, requer ambiente adequado ao aprendizado, e floresce onde há relações de confiança.

Em uma economia onde a única certeza é a incerteza, o conhecimento é a fonte mais segura de diferencial competitivo. Quando os mercados mudam, a tecnologia inova e expande, concorrentes se multiplicam, produtos se tornam obsoletos, subitamente. As empresas bem- sucedidas são as que criam conhecimento, de modo contínuo. Elas conseguem disseminar oconhecimento recém-adquirido por toda a organização e rapidamente o incorpora em novas tecnologias e novos produtos e serviços. Assim, mantêm um processo contínuo de inovação.

Uma empresa que cria conhecimento tem a capacidade de combinar insights, intuições e experiências da própria equipe, disseminá-los por grupos de inovação e, assim, criar diferenciais competitivos. As pessoas não recebem um novo conhecimento, de forma passiva, elas o interpretam para usá-lo em acordo com o seu perfil e sua perspectiva. Cada vez mais, as pessoas escolhem uma empresa mais pelo que podem adquirir e agregar em conhecimento e menos pelo ganho financeiro.

A Gestão do Conhecimento é a atividade central da organização inovadora. Tem por objetivo criar, arquivar e compartilhar informações, expertises e insights entre pessoas e organizações com o propósito de construir vantagem competitiva. A tecnologia é importante nesse processo, pois facilita o acesso a informações, além das fronteiras. Entretanto, as pessoas, com suas respectivas inteligências, redes de relacionamento, know-how e motivações para aprender e compartilhar informações representam a essência do processo.

O desafio para as empresas é incentivar os funcionários a compartilhar conhecimento com seus pares. É difícil formalizar e disseminar o conhecimento com os outros. Como diz o filósofo Michael Polanski, nós sabemos mais do que somos capazes de contar. As políticas de um país devem ser definidas para criar o diferencial competitivo de conhecimento entre as nações e transformar o país num grande centro de propriedade intelectual, gerador de serviços e produtos inovadores para o mundo.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.