EDITORIAL » Imaginem o Brasil sem carnaval

Publicação: 01/03/2017 03:00

No exato momento em que o Brasil inteiro ainda está tomado pelo clima e pelos ritmos do carnaval, notícia distribuída para todo o mundo pela agência Reuters informa que o Japão acaba de adotar incentivos para evitar sobrecarga de trabalho; entre as medidas estão redução de jornada e até bônus em dinheiro.  Tudo para que o trabalhador saia mais cedo do trabalho.  A tradição das “horas extras excessivas” - como define a matéria - é algo bastante enraizado no país e, segundo executiva entrevistada pela Reuters,  hoje “tornaram-se um grande problema”.  O assunto ganhou repercussão ultimamente no país a partir do suicídio de uma funcionária de uma agência de publicidade, caso que foi considerado como “morte por sobrecarga de trabalho”.

O Japão é um país rico, a terceira maior economia do planeta. As férias do trabalhador japonês são de oito dias úteis por ano (no Brasil, 21 dias úteis). Seria simplismo creditar a riqueza do Japão ao fato de o seu povo trabalhar muito - da mesma forma que seria simplista se afirmássemos que o Brasil estaria hoje tão rico quanto o Japão se nossas férias fossem de apenas oito dias… Não há dúvidas da importância da disposição de um povo para o trabalho, do valor do culto a uma ética do trabalho.  Mas, segundo o especialista da OIT (Organização Internacional do Trabalho) Jon Messenger, não existe nenhum estudo capaz de estabelecer uma relação entre o total de férias de um país e a produtividade desse mesmo país. Também não é verdade, diz ele, que mais horas de trabalho resultem necessariamente em maior produção. “De maneira geral, é o contrário”, afirma o especialista da OIT. Isso porque a falta de descanso pode provocar maior risco de acidentes de trabalho, problemas de saúde, aumento de conflitos familiares e faltas ao trabalho (China tem só 5 dias de férias; saiba como são as regras no mundo. UOL, 25/11/14).  Só para efeito de comparação, convém informar que há outros países de economia desenvolvida que têm mais dias de férias que o Brasil: Reino Unido (28 dias) e França, Dinamarca, Áustria e Suécia (25 dias).

O carnaval no Brasil entra nessa equação não como parte das férias, mas como uma festa que toca a alma de toda a nação. Que influencia nossa cultura, nossos artistas, nosso comportamento como povo - enfim, um dos componentes principais que fazem com que sejamos como somos.

Não somos o Japão, nem a China, nem os Estados Unidos, nem qualquer um outro. A bem da verdade, também não queremos sê-lo. Somos o Brasil. Cada país trilha o seu próprio caminho em busca do bem-estar e da felicidade dos seus habitantes. Nesse que os brasileiros trilhamos, o carnaval é item indispensável - sem ele seríamos incompletos.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.