Um bom e raro presente

Malude Maciel
Presidente da ACACCIL

Publicação: 23/02/2017 03:00

Aproveitando o mês de recessos e férias, onde geralmente os interioranos costumam evadir-se ao litoral, faço leitura tranquila do livro: “Do Pastoril à  Ópera – Memórias de um pianista”, que me foi ofertado pelo autor: maestro Giuseppe Mastroianni. O primeiro presente desse ano.

Acho muito gostoso ganhar presente, principalmente se coincidir com as afinidades do presenteado, o que é o caso de muito satisfazer a leitora que sempre fui.

Quanto a presentes, pode ser uma lembrancinha, um souvenir, mas a pessoa se sente valorizada pela deferência especial. Uma tia, na minha infância, costumava ofertar mimos quando nos visitava e isso constituía grande alegria, me deixando habituada.

Desta feita, trata-se de um exemplar conceituado de memórias autobiográficas recém-publicadas pelo nosso conterrâneo residente na cidade de São Paulo onde conta sua trajetória artística como pianista, maestro, arranjador e viajante numa vida profissional dedicada à música. Por não estar à venda, apenas distribuído entre amigos, deixa-me lisonjeada em participar da seleta lista e verificar no conteúdo do compêndio, inclusão de artigo de minha lavra evocando merecida e elogiosamente recital anteriormente apresentado com sucesso em nossa terra natal pelo já mencionado caruaruense ilustre.

Assim, acolhi de bom grado esse esmerado trabalho que teve como pretensão registrar momentos inesquecíveis a fim de compartilhar com familiares e amigos na intimidade, entretanto realçou situações que marcaram uma época comentando acontecimentos interessantes e nostálgicos que uma faixa etária terá relevância em apreciar. Inclusive são narrados suavemente fatos reais da história contemporânea da música em nosso torrão. Isso é pura sociologia.  

Só me resta agradecer por essa joia que está em minhas mãos, que guardarei, entre outras obras de grandes amigos na minha biblioteca, parabenizar o escritor e dizer que prossiga nessa linha de escrever reminiscências porque é bom e salutar para o ser humano. Obrigada.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.