Como escolher o seu médico

Fernando Basto
Cirurgião plástico diplomado pela American Board of Hair Restoration Surgery (ABHRS)

Publicação: 21/02/2017 03:00

Diagnosticar e tratar as doenças é um ato exclusivo do médico. É preciso usar o bom senso na hora de escolher um profissional para diagnosticar e tratar uma doença. Mesmo nos casos simples, só o médico possui formação adequada para conduzir um tratamento e alcançar a cura. Não podemos esquecer que as complicações existem e, na ocorrência delas, só o médico poderá intervir para livrar o paciente de sequelas temporárias ou permanentes, inclusive amparado na lei. A formação médica brasileira é uma das melhores do mundo. Após os seis anos de faculdade, o médico graduado se torna generalista e é capaz, perante a nossa Constituição, de exercer qualquer “atividade” médica. Mas, para ser considerado um especialista, o médico generalista precisa da pós-graduação ou residência médica na área escolhida. Para ser um cirurgião plástico, por exemplo, o médico faz dois anos de residência médica em cirurgia geral, um pré-requisito obrigatório para ingressar na residência de cirurgia plástica por mais três anos. Portanto, só depois de 11 anos, 6 anos de faculdade mais 5 anos de residência, um médico pode ser considerado um cirurgião plástico.

Todo cuidado é pouco na hora de escolher o seu cirurgião plástico. Na cirurgia da calvície, por exemplo, recebo diariamente em minha clínica casos mal operados, vindos de todos os estados do Brasil, com sequelas muitas vezes irreparáveis, causadas por cirurgias mal conduzidas. Aqui, vale ressaltar que a fonte doadora de cabelo é finita e esgotável. Assim, muitas vezes nos deparamos com casos insolúveis pela exaustão da área doadora.A cirurgia do transplante capilar é a perfeita união da ciência com a arte. Por mais que a ciência avance, a arte é fundamental!  É um procedimento extremamente complexo, refinadíssimo e requer experiência profissional, apurado senso estético e o total domínio das tecnologias de ponta. Recentemente, no congresso de restauração capilar voltado exclusivamente para a técnica FUE, nas, Ilhas Canárias, Espanha, adquirimos o que há de mais moderno na cirurgia capilar: o micro-motor inteligente. Trata-se de um equipamento francês capaz de extrair, uma a uma, as unidades foliculares da região doadora (técnica robótica), com a vantagem de ser mais preciso que o robô, sem causar dano às raízes capilares nem deixar cicatriz linear na área doadora. Temos o orgulho de sermos o primeiro no Norte - Nordeste e um dos pioneiros no Brasil a usar esse equipamento ultramoderno nas cirurgias de transplante capilar.

O cirurgião plástico, especialista em restauração capilar, necessita de vários anos de experiência e prática para atingir a excelência nos resultados. Como cirurgião plástico há 30 anos e especialista em Restauração Capilar há 26, com mais de oito mil casos operados, especialista internacional em restauração capilar, diplomado pela American Board of Hair Restoration Surgery (título pioneiro no Brasil sob essa chancela), sinto-me na obrigação de alertar os pacientes na hora de escolher o cirurgião. Pesquise, conheça resultados e sinta a confiança necessária. Jamais, sob nenhuma hipótese, submeta-se a qualquer procedimento conduzido por médicos sem experiência ou por paramédicos.

A cirurgia da calvície bem feita oferece resultados naturais, imperceptíveis aos olhos. Isso pode, muitas vezes, fazer você conversar com pacientes operados e não perceber que eles se submeteram a um transplante capilar. Por outro lado, em mãos inábeis, o sonho de uma vasta cabeleira pode se tornar um pesadelo, se a escolha do profissional não for correta.  Portanto, se você procura corrigir a sua calva, pesquise o perfil do seu cirurgião previamente.

Como cirurgião plástico e especialista em restauração capilar, repudio a realização dessa prática por profissionais não habilitados e faço um alerta contra as promessas de cursos de “Medicina estética”, especialidade não reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, ministrados por “profissionais” de formação duvidosa, com duração de 2 a 3 dias, sem a menor capacidade para formar especialistas. O especialista em restauração capilar é sobretudo um profissional de exacerbada paciência, um obcecado pelo resultado natural, perseverante, que tem amor e veneração pelo que faz, de uma dedicação extrema, antenado às novidades e possuidor de um invejável dom artístico, ferramenta indispensável para o sucesso nessa área.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.