EDITORIAL » Lição prática de cidadania

Publicação: 31/01/2017 03:00

As aulas das redes pública e particular de ensino recomeçam esta semana. A essa altura, o material escolar novo dos jovens está organizado e pronto para ser usado. Cadernos, lápis, mochilas e outros objetos gastos no ano passado, no entanto, precisam ganhar um destino adequado. E o lixo está fora de cogitação. O ideal é reunir tudo e garantir uma doação responsável. A ideia é promover uma reflexão sobre reciclagem, respeito ao meio ambiente e possibilidades de uso por outras pessoas.

A Escola Nova Esperança, no bairro de Rio Doce, em Olinda, costuma receber material escolar usado. O espaço é carente e mantido com uma mensalidade simbólica. Atende crianças de baixa renda da localidade.

Um caderno velho, por exemplo, pode ter páginas em branco que podem ser usadas para atividades com as crianças, cujas idades variam entre dois e cinco anos. As entregas podem ser feitas na própria escola, na Rua Cinco, 72, na segunda etapa de Rio Doce.

Uma outra alternativa de doação tem sido divulgada nas redes sociais e pede a doação das mochilas usadas no ano passado para as crianças da Casa da Esperança, uma organização sem fins lucrativos que funciona como creche em Jaboatão dos Guararapes. A ideia do espaço é proteger os meninos e meninas da influência do tráfico de drogas nas comunidades Carolinas, Espinhaço da Gata, Briga de Galo e Sovaco de Cobra. A instituição fica na Rua Campo Grande, 18, em Candeias.

A TerraCycle, em parceria com uma empresa de material escolar, também está incentivando reflexões sobre cultura sustentável nessa época do ano. Eles propõem a doação de utensílios de escrita, como lápis, lapiseiras, canetas, borrachas, apontadores, marca textos, quebrado ou em desuso, indepentendemente da marca.

Os pais, alunos e professores se inscrevem na campanha pelo site http://www.terracycle.com.br/pt-BR/brigades/brigada-de-instrumentos-de-escrita-faber-castell.html, reúnem o material de escrita e levam para suas escolas entre 1° de fevereiro e 31 de maio. Os participantes também concorrem a prêmios.

Fazer uma doação responsável e comprometida com o meio ambiente é uma lição prática de cidadania passada dos pais para os filhos. Promover a participação das crianças no ato da doação pode trazer ainda mais resultados no processo educacional dos meninos e meninas e garantia de adultos mais comprometidos com seus semelhantes e com a natureza.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.