EDITORIAL » A gratidão faz toda a diferença

Publicação: 07/01/2017 03:00

Três mil rosas brancas entregues. Outros tantos abraços distribuídos. O Dia Nacional da Gratidão foi lembrado dessa forma no Recife, na Praça do Derby, na última sexta-feira. Mas qual o significado prático de um ato pouco comum nas cidades brasileiras, tomadas pelos sobressaltos da violência? Já dizia o filósofo Cícero: “A gratidão não é apenas a maior das virtudes, mas a mãe de todas as outras”. Há quem diga que o sentimento de gratidão pode até mesmo aumentar os níveis de bem-estar e felicidade de quem o possui.

Os integrantes do Comitê de Ação de Graças, além de 50 voluntários do Grupo Escoteiros Chico Science e do Grupo Mãos Dadas, também distribuíram panfletos explicando o significado da data. Juntos, reservaram o dia para lembrar aos transeuntes da necessidade de celebrar a dádiva da vida e das relações humanas, além de expressar gratidão e amor ao próximo. A mensagem principal é: precisamos uns dos outros diariamente, pois não conquistamos nada sozinhos.

Pesquisadores da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, chegaram a analisar o assunto. Os estudos apontaram que ser grato pelas pequenas coisas da vida pode causar grandes mudanças cerebrais. Após passarem meses exercitando sua gratidão por meio da escrita, voluntários começaram a se sentir ainda mais condicionados a serem gratos. É algo como exercitar um músculo: quanto mais você pratica a gratidão, mais propenso estará a senti-la espontaneamente. No final, isso ajuda a diminuir a depressão. Torna as pessoas mais felizes.

A ideia defendida por alguns especialistas é, basicamente, não ficar preso ao que nos faz falta, mas buscar se concentrar e aproveitar melhor aquilo que já foi conquistado. Dessa forma, a tendência é perceber mais felicidade à nossa volta. Outras dicas são: começar o dia agradecendo tudo aquilo pelo qual você é grato, pode ser uma relação amorosa ou um emprego; evitar repercutir acontecimentos ruins e, ao invés disso, escrever sobre os motivos de sua gratidão; ser grato pelos desafios, pois eles amadurecem e, por fim, ajudar os outros. Receber flores e abraços de alguém que você nunca viu antes pode até soar estranho. Mas, ao que tudo indica, parece fazer bem àqueles que praticam essa atividade.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.