EDITORIAL » Um divisor de águas no futuro profissional

Publicação: 30/12/2016 03:00

Um projeto aplicado com exclusividade em Pernambuco tem quebrado tabus na área de ciência e tecnologia. Chamado Futuras Cientistas, estimula jovens do Ensino Médio de escolas públicas, além de professoras das mesmas unidades de ensino, a ingressarem em um cenário de pesquisas, geralmente dominado por homens. Além de abrir novos horizontes profissionais para as mulheres, o programa também é um não ao machismo. A terceira edição da iniciativa começa nesta segunda-feira. Ao todo, 12 alunas e três professoras foram selecionadas para adentrar em um universo ainda desconhecido para elas. E essa participação pode ser um divisor de águas no futuro profissional.

Quem garante é a professora e autora do projeto, Giovana Machado, pesquisadora do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Uma aluna, conta ela, após entrar no curso, desistiu de letras para seguir os estudos em ciência e tecnologia. Já uma professora, decidiu seguir doutorado na área de gênero.

As meninas são escolhidas a partir da média das notas nas disciplinas de matemática, português, química, física e biologia do primeiro semestre. As professoras, por sua vez, têm os seus currículos avaliados. Para a professora, falta informação às mulheres sobre a área e por isso acontece a baixa procura. O cenário, no entanto, está mudando. Na terceira edição, o número de interessadas aumentou. E há chances do programa ser ampliado para outros estados, a partir do MCTIC.

Durante o curso, com um mês de duração, as mulheres selecionadas vão trabalhar em laboratórios com pesquisadores que vão atuar como tutores. Poderão pesquisar nas áreas de biotecnologia, contemplando os laboratórios de biotecnologia e biofábrica; nanotecnologia, agregando os laboratórios de microscopia eletrônica e nanotecnologia; e na área de microeletrônica, com o laboratório para a integração de circuitos e sistemas.

O curso também dá direito a bolsa no valor de R$ 400 e workshops liderados por alunos de graduação do Massachussetts Institute of Technology (MIT), através do programa MIT-BRAZIL. O projeto é promovido em parceria com o Consulado Geral dos Estados Unidos no Recife, Cetene, Secretaria de Educação e Secretaria da Mulher de Pernambuco.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.