É preciso saber viver

Josenildo Sinésio *
opiniao.pe@dabr.com.br

Publicação: 23/12/2016 03:00

A história do nascimento de Jesus Cristo revela que, apesar de não haver lugar na hospedaria naquela noite de 25 de dezembro, o parto aconteceu sobre o manto da solidariedade vinda através dos pastores que trabalhavam no campo, e dos Reis Magos que sabendo da notícia resolveram presentear a criança. Este mês é marcado pela primazia da solidariedade, que se materializa através de gestos concretos dirigidos às pessoas que necessitam de ajuda. Podemos dizer que dezembro simboliza o fim de uma jornada e o recomeço de outra, ou seja, o velho vai embora e o novo chega como o amanhecer de um novo dia. É por isso que as confraternizações se transformam em momentos edificantes, onde o abraço faz a diferença e os votos de saúde, paz e prosperidade são os maiores presentes. Afinal são projetos, sonhos e esperanças que estão em jogo. Falando de solidariedade, fico a pensar que neste  final de ano, todos nós devemos fazer uma mudança radical nas nossas vidas, e trabalhar este valor como um remédio capaz de curar muitas mazelas que atormentam a vida da humanidade.No acidente de avião que aconteceu com o time do Chapecoense em novembro próximo passado, e matando 71 pessoas que iam participar da final da Sul Americana na Colômbia, deixou evidente que mesmo na morte, os sinais de esperança estavam presentes: da dor ecoou a solidariedade chegando de vários países para manifestar apoio às famílias das vítimas, ao povo de Chapecó e  brasileiro, demonstrando que “estamos com vocês”. A Colômbia nos ensinou que não há distância quando a vida está em jogo, profetizando que um outro mundo é possível, onde os valores da paz e fraternidade devem prevalecer. Penso que, a nossa relação com aquele país nunca mais será a mesma. Diz o provérbio popular: “todo mal traz um bem”. Evidentemente, que aqui não faço apologia ao mal, mas é verdade que de cada episódio negativo se deve tirar algum aprendizado. Este triste acidente nos provoca a reflexão e, sobretudo a mudança de vida. É preciso compreendê-la como um mistério, que para se entender, é preciso viver plenamente e construir um ambiente a partir da nossa casa, onde reine o cuidado, o afeto, o carinho, o amor com a pessoa do irmão. “Temos de aprender a viver como irmãos ou morremos como loucos”. (Martin Luther King) Isso não é impossível, depende do primeiro passo. Roberto Carlos canta: “É preciso saber viver”. Temos que nos convencer que a vida é o bem maior porque sem ela nada existe.  Portanto, dezembro é o mês para iniciar boas práticas que farão a diferença em 2017. Mudar a nossa de estratégia na convivência familiar, na relação com os vizinhos, às vezes um bom dia sincero modifica o dia inteiro. Não levar para o ambiente de trabalho mau humor, evitar o individualismo, pois trabalhando em equipe, o resultado é sempre promissor. No futebol, deixar o lazer e a amizade falar mais alto. Aquele ato de solidariedade ao Chapecoense realizado no domingo 04/12, em São Paulo pelas torcidas de diversos clubes, demonstra que é possível conviver buscando a unidade na adversidade. Enfim, não permita no trânsito que a ignorância e a prepotência tire o brilho da sua chegada. Enfim, se a solidariedade já faz a diferença no seu cotidiano, ajude aos demais a fazer o mesmo.  Feliz Natal e Um Ano cheio de paz e felicidades!Viva a solidariedade! Viva a vida!

* Ex-vereador do Recife

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.